quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Beto Loyola entra na disputa e quer garantir uma vaga na Câmara Municipal de Alto Longá

Eduardo Sindô, Wellington Dias, Belauto Bigode e Beto Loyola
O jornalista, radialista e colunista social Beto Loyola é, sem dúvida, um incansável lutador por melhorias para o povo de Alto Longá (PI), distante 80 km de Teresina, a capital do Piauí. Desde 2015, há pelo menos um ano e meio atrás, ele reabriu a Fundação Maria Vitória de Brito, que fica localizada na Rua Virgílio Campelo, 87, naquela cidade, com o objetivo de desenvolver ações festivas e de cunho social.  Por exemplo, as datas comemorativas são sempre festejadas, como, por exemplo, o Dia das Mães, o Dia dos Pais e o Dia da Criança, dentre outras consideradas importantes no calendário anual. “Para cada evento, visando beneficiar as pessoas carentes buscamos parcerias com empresários de diferentes ramos de atividades comerciais. Graças a Deus as nossas comemorações todas elas superaram as expectativas na questão de público e atendimento”, disse Beto Loyola.

Recentemente, a Fundação Maria Vitória de Brito ampliou sua capacidade de atuação em Alto Longá. O jornalista Beto Loyola conseguiu junto a Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo – SETRE/PI, cursos de qualificação profissional nas áreas de cabelereiro, embelezamento, corte e costura. Nesta primeira etapa, o caminhão baú da SETRE atendeu cerca de 80 pessoas entre jovens e adultos, cujas aulas foram ministradas por professores especialistas em cada setor. Na segunda etapa, serão oferecidos outros cursos focalizando as áreas de construção civil, cabeleireiro masculino. Esses novos cursos serão realizado até o final deste ano.

Para Beto Loyola, a qualificação social e profissional, visa à facilitação de acesso dos trabalhadores ao mundo do trabalho pela melhoria da qualidade da mão de obra e incentivo a iniciativas geradoras de trabalho e renda. “Esses trabalhadores concluintes dos cursos de qualificação, garantirão fomento as atividades autônomas e empreendedoras e integração das Políticas Públicas de Emprego, Trabalho e Renda”, garante Loyola.

Jornalista Beto Loyola e o secretário de Estado da Segurança Pública, Capitão Fábio Abreu (deputado federal licenciado do mandato).

Chefe de Gabinete da Casa Civil, tenente-coronel Denilson Marques, Beto Loyola e o comandandante geral da PMPI, coronel Carlos Augusto Gomes de Souza 

O jornalista Beto Loyola utilizando sua influência de prestigio na área de jornalismo e pela força de amizade conseguiu através de reivindicação ao comandante geral da Polícia Militar do Piauí, coronel Carlos Augusto Gomes de Souza, a aquisição de uma nova viatura zero quilômetro objetivando melhorar o trabalho da PM. Além disso, obteve ainda a garantia do reforço de cinco policiais militares para melhorar o policiamento ostensivo e, com isso, assegurar mais segurança aos moradores de Alto Longá.



PROJETOS FUTUROS

Beto Loyola é presidente Municipal do PTN de Alto Longá e disputa uma cadeira na Câmara Municipal de Vereadores nas eleições do dia 2 de outubro próximo. Em entrevista ao Blog Ademar Sousa, Loyola disse que vai lutar para reabrir a agência do Banco do Brasil – BB, naquela cidade, conseguida na gestão do então prefeito José Geraldo Vieira de Alencar.   Prometeu ainda lutar pela reabertura da Rádio Longá FM, visando servir a população na prestação de serviços de utilidade pública.

Como promotor de eventos e caso seja eleito vereador, Beto Loyola defende a realização de uma Semana Cultural diferente valorizando a cultura local, incluindo apresentações de artistas da terra e atrações regionais e nacionais.  E neste mesmo período, quer que seja realizado um evento voltado para as homenagens as Debutantes do Ano.

Ele defende também a reativação e implementação da Escola Técnica Agrícola, oferecendo café da manhã, almoço e lanche aos estudantes, como era assegurado na gestão do prefeito José Geraldo Vieira de Alencar.  Quer a reativação da Liga de Esportes de Alto Longá  e a melhoria do Ginásio Poliesportivo. Para isso, Beto Loyola luta para ser eleito vereador e apoia a candidatura de Belauto Bigode (PR) para prefeito pela Coligação Unidos para a Reconstrução de Alto Longá - PR, PMDB, PRB e PTN, tendo como vice Eduardo Sindô (PMDB).

Ao finalizar a entrevista, Beto Loyola disse que sua campanha para vereador está sendo muito positiva objetivando retornar ao Poder Legislativo Municipal a partir de 2017. 

Governador Wellington Dias e o jornalista Beto Loyola 

Justiça intima Rafael Leitoa a apagar vídeo mentiroso sobre Alexandre Almeida

O juiz da 94ª Zona Eleitoral de Timon, Francisco Soares Reis Júnior, determinou por meio de decisão judicial que o suplente de deputado estadual Rafael Leitoa (PDT) retire imediatamente de suas redes sociais um vídeo em que o mesmo fala sobre o deputado estadual e candidato à prefeito de Timon Alexandre Almeida (PSD), onde o suplente apresenta “informações sem qualquer embasamento, trazendo suas suposições particulares, uma vez que não traz a verdade dos fatos”, informou o juiz em sua decisão.

O suplente de deputado Rafael Leitoa postou em sua página pessoal em uma rede social um vídeo com conteúdo difamatório contra o deputado estadual e candidato à prefeito de Timon, Alexandre Almeida. A mensagem postada na página do suplente contém somente afirmações vazias e mentirosas sobre o candidato Alexandre Almeida, como a informação de que Alexandre não trouxe emendas para Timon e que o mesmo havia pedido a cassação do mandato do governador Flávio Dino.

Em seu vídeo o suplente alega que "o deputado Alexandre não trouxe qualquer emenda para Timon", no que o juiz desmente a afirmação do mesmo em sua decisão e afirma "tal fato é inverídico, vez que o deputado trouxe várias obras para o município, com destaque para o videomonitoramento no valor de R$ 1.150.000,00 (hum milhão e cento e cinquenta mil reais), conforme se pode demonstrar através de vários sites pela internet", destacou. O magistrado classifica ainda que as afirmações do suplente Rafael Leitoa tem o objetivo de repassar informações inverídicas e de caráter difamatório contra Alexandre Almeida para a população timonense.

Em sua decisão o juiz concluiu que a mensagem postada por Rafael Leitoa é mentirosa. "Entendo que a notícia veiculada na página do facebook do Representado difunde uma mensagem inverídica, causando danos à imagem do candidato a prefeito da Coligação Representante", afirma a decisão. A determinação do juiz sobre a retirada do vídeo deve ser cumprida de forma imediata, sob pena de pagamento de multa no valor de R$ 10 mil (dez mil reais).


quarta-feira, 28 de setembro de 2016

LAGOA DO MATO: MPMA e Polícia Civil apreendem R$ 50 mil em aeronave de parente de candidato a prefeito


O Ministério Público do Maranhão, em parceria com a Polícia Civil, cumpriu mandado de busca e apreensão em uma aeronave e em seus tripulantes, nesta terça-feira, 27, na pista de pouso do município de Passagem Franca. Na operação, foi verificado que o avião monomotor A210 estava carregado com R$ 50 mil.

A aeronave pertence a Juarez Alves da Silva, sogro de Adailton Alves Guimarães Duarte, candidato a prefeito do município de Lagoa do Mato, pela coligação Unidos pelo Povo, que reúne os partidos PRB, PSD, PTB, PEN, PSDC, PMN, DEM, SD e PSB.


O montante de R$ 50 mil foi apreendido. A Polícia Civil investigará o crime de compra de votos, previsto no Código Eleitoral. A ação poderá subsidiar o MPMA para o ajuizamento de uma Ação Eleitoral.

Coordenou a operação o promotor de justiça Carlos Allan da Costa Siqueira, titular da referida comarca. O mandado de busca e apreensão foi expedido pelo juiz Josenilton Silva Barros, atendendo solicitação do MPMA.

Motivou a ação uma denúncia encaminhada à Promotoria de Justiça da Comarca de Passagem Franca, informando que uma aeronave oriunda da cidade de Itaituba, no Pará, com destino a Passagem Franca, pousaria carregada de dinheiro, que possivelmente seria utilizado para a compra de votos nas eleições 2016.

Localizado a 522 km de São Luís, Lagoa do Mato é termo judiciário da Comarca de Passagem Franca. Fonte:CCCOM-MPMA



“Ciente de sua cassação Luciano Leitoa entra em desespero”, afirma Eliomar Feitosa

Advogado afirma não ter dúvidas da cassação de Luciano Leitoa

Advogado Eliomar Feitosa 
O advogado e coordenador geral da campanha de Alexandre Almeida, Eliomar Feitosa, declarou no início da tarde de  terça-feira, 27, que o prefeito Luciano Leitoa está desesperado buscando criar fatos para encobrir as denúncias sobre as irregularidades nas doações de sua campanha e sua iminente derrota nas urnas. “As denúncias são muito graves, e prevendo a sua cassação de candidatura e inelegibilidade por oito anos, o atual prefeito está buscando a todo custo criar fatos novos para desviar o foco das denúncias que pesam contra ele”, destacou.

Eliomar Feitosa se refere aos 2899 indícios de doações irregulares que foram identificados na prestação de contas de Luciano Leitoa, entre eles casos de doações de pessoas que recebem Bolsa Família. O advogado destaca que desde a semana passada, quando foram identificadas as irregularidades nas doações de Luciano, o candidato iniciou a busca por criar factóides para desviar a atenção da opinião pública.

“Nunca vi um candidato dando tantas demonstrações de desespero. Ele já inventou que o empresário Ramon da Timon City iria mandar parar a circulação de seus ônibus coletivos na cidade, agora gravou um vídeo em frente à delegacia para tentar justificar o péssimo serviço prestado à população pela empresa à qual ele trouxe para gerenciar o abastecimento de água em Timon a um suposto boicote. Não duvido que o grupo deles ordene que a empresa de água mande suspender o fornecimento de água para colocar a culpa disso na oposição”, declarou.

Eliomar destaca ainda que a população timonense conhece muito bem os dois grupos políticos e sabe que Alexandre e seu grupo não se utilizam de práticas de intimidação, fraude, violência, coação, entre outras práticas escusas para fazer política. “Nosso grupo propaga a esperança e a paz, aqui não há pressão e sim a liberdade. E vamos levar essa liberdade para todo o município de Timon. Vamos acabar de uma vez por todas com essa prática política do grupo Leitoa em Timon”, finalizou.




terça-feira, 27 de setembro de 2016

Deputado Edilázio Jr. aponta aparelhamento do Estado na eleição de São Luís

Do Blog do Ronaldo Rocha

Deputado Edilázio Jr. (PV/MA)
O primeiro secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, deputado Edilázio Júnior (PV), denunciou o “aparelhamento” do Governo do Estado nas eleições municipais 2016.

O parlamentar criticou o governador Flávio Dino (PCdoB) e citou dois exemplos que, segundo ele, comprovariam a intervenção do Palácio dos Leões nas disputas municipais.

O primeiro diz respeito ao caso de um terreno do Estado situado no Sítio Santa Eulália, que segundo adversários, o candidato Wellington do Curso (PP) teria invadido e tentado vender ilegalmente. O terreno, segundo constam documentos, é na verdade de um irmão do progressista.

Ocorre que há uma ação em tramitação na 4ª Vara da Fazenda Pública e o processo havia sido retirado em carga pela Procuradoria-Geral do Estado.

A Justiça havia determinado a devolução do processo para o dia 22 deste mês. Para a defesa de Wellington, essencial para que o juiz pudesse definitivamente o isentar de qualquer responsabilidade no caso do terreno.

Mas, como não houve a devolução do processo até aquela data, o juiz Cícero Dias determinou que a Procuradoria devolvesse hoje o processo em até 4 horas.

O procurador-geral do Estado, Rodrigo Maia, ex-secretário municipal de Meio Ambiente de Edivaldo Holanda Junior (PDT), contudo, informou ao oficial de Justiça que havia perdido os autos do processo.

“Sabe o que o procurador disse? Disse para o oficial de Justiça que não sabe onde o processo está. Não sabe onde o processo está. E disse mais, que talvez tenha que pedir para restaurar os autos, porque o processo está perdido. Para piorar, o processo está perdido, mas o jornalista [Jeisael Marx] tem a cópia do processo na mão. O jornalista está aparecendo toda hora na televisão: ‘Eu tenho o processo, está aqui, eu tenho o processo’. Agora como que ele pode ter conseguido se o procurador afirma que perdeu?”, questionou.

Para Edilázio, interferência direta do Estado para desgastar a imagem de Wellington e favorecer Edivaldo Júnior. “O procurador-geral do Estado pode ter um candidato a prefeito, ele é cidadão e pode sair de casa, e deve sair de casa no dia 2 de outubro para votar no candidato que o governador dele manda, mas a Procuradoria do Estado não pode ter candidato. O procurador pode ter, mas a Procuradoria não”, completou.

Edilázio também apontou o vazamento da dívida de IPTU de Wellington como suspeita. Ele cobrou investigação do caso. “Ninguém sabe se eu devo IPTU, eu não sei se o deputado Bira deve IPTU, eu não sei se o governador Flávio Dino deve IPTU. Houve um vazamento seletivo para queimar o candidato Wellington do Curso que está aparecendo bem nas pesquisas e houve essa quebra de sigilo fiscal dentro da Prefeitura, o que é um ato de improbidade e que precisa ser investigado”, finalizou.

Luciano Leitoa recebeu doações de beneficiários do Bolsa Família em sua campanha

Caso sejam comprovadas as denúncias o candidato pode ser cassado e se tornar inelegível

O atual prefeito e candidato à reeleição em Timon, Luciano Leitoa (PSB), pode ter seu registro de candidatura cassado por ter recebido doações de campanha irregulares. Entre as doações ilegais recebidas por Leitoa estariam quatro feitas por beneficiários do Bolsa Família, o que é vedado pela atual legislação eleitoral. Ao todo a Justiça Eleitoral identificou 2899 doações com indícios de irregularidades na campanha de Luciano Leitoa.

A Justiça Eleitoral identificou cinco tipos diferentes de doações ilegais que teriam sido efetuadas em prol do candidato: Doador inscrito em programas sociais do governo, quatro casos; Doador cuja renda conhecida é incompatível com o valor doado, dois casos; Doador sem vínculo empregatício conhecido nos últimos 60 dias anteriores à data da doação, sete casos; Fornecedores com relação de parentesco com candidato ou seu vice, revelando indícios de suspeita de desvios de recursos, 2816 casos; e concentração de doadores em uma mesma empresa, revelando indícios de doação empresarial indireta, 70 casos.

O juiz da 19ª Zona Eleitoral de Timon, Rogério Monteles da Costa está desde a semana passada intimando estes doadores para que esclareçam as doações e apresentem os documentos que comprovem capacidade financeira para fazer doações e cópia dos últimos registros de contrato de trabalho. Caso sejam comprovadas as irregularidades, o prefeito Luciano Leitoa e seu vice, João Rodolfo podem ter a sua prestação de contas reprovada, assim como a cassação do registro de candidatura ou diploma, além de sanção de inelegibilidade por oito anos.

Não é a primeira vez que beneficiários de programas sociais se envolvem em polémicas no governo de Luciano Leitoa. No final de 2015 a tesoureira da Secretaria de Desenvolvimento Social (Semdes) da Prefeitura de Timon, Márcia Araújo da Silva, foi flagrada como beneficiária de forma ilegal do Programa Bolsa Família. A funcionária pediu desligamento voluntário do Programa, quando a notícia foi veiculada em jornais e blogs de todo o Maranhão, mas acabou sendo exonerada de seu cargo pouco tempo depois.

                                                                                

TERESINA: HUT realiza pedal noturno para estimular doação de órgãos

A concentração será a partir das 19h desta terça-feira (27), na zona leste de Teresina.

Responsável pela captação de 65% dos doadores de múltiplos órgãos e 40% dos doadores de córneas em todo o Piauí, o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) irá realizar terça-feira, dia 27 de setembro, Dia Nacional da Doação de Órgãos, a segunda edição do seu “Pedal Noturno pela Vida”.  Além de chamar a atenção da população para a importância do ato de doar o evento pretende reunir cerca de 400 ciclistas, todos uniformizados com a camiseta do evento e balões coloridos. A concentração será em frente à loja Giro Radical, na avenida Nossa Senhora de Fátima, a partir das 19 horas.

Nos primeiros seis meses deste ano a Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT) do HUT realizou 30 captações de córneas e 7 de múltiplos órgãos. Desde 2009 já foram 415 captações de córneas e 58 de múltiplos órgãos. As filas de espera por órgãos no Piauí ainda são extensas. Atualmente existem 140 pessoas na fila de rins e 385 na fila de córneas. No Brasil esses números chegam a algo em torno de 29 mil pessoas esperando por algum órgão ou tecido.

De acordo com Nadja Miranda, coordenadora da CIHDOTT do HUT, os profissionais de saúde ainda enfrentam muita resistência das famílias de potenciais doadores de órgãos. “A doação de órgãos ainda é um tema muito delicado. Muitas famílias tem resistência para tratar sobre o assunto e muitas vidas dependem dessa decisão. Precisamos sensibilizar as pessoas para a importância de um gesto que pode salvar várias vidas”, explicou Nadja.

Para se tornar um doador é preciso que a pessoa comunique a família sobre este desejo, pois a doação só pode ser autorizada pelo familiar de até 2° grau. A recusa dos familiares ainda é a principal causa da falta de doadores.

De acordo com Gilberto Albuquerque, diretor geral do HUT, o trabalho da CIHDOTT é fundamental para que a família se sinta acolhida e amparada em um momento tão doloroso. “Temos profissionais preparados para sanar todas as dúvidas das famílias sobre o processo de doação, para que ao final elas possam tomar uma decisão com segurança e tranquilidade”, destacou o diretor.

Gilberto disse ainda que sempre que a pessoa manifesta seu desejo como doadora de órgãos a família autoriza. “Precisamos sensibilizar a sociedade e tornar a espera, de quem está aguardando na fila por um órgão, menos dolorosa”, finalizou.

Ainda como parte da programação pelo dia Nacional da Doação de Órgãos, profissionais da Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT) do HUT irão fazer uma panfletagem, dia 28 de setembro, no Parque Potycabana, a partir das 17 horas. Durante a abordagem os profissionais distribuirão material educativo sobre o tema e explicarão a importância de se auto declarar um doador de órgãos para suas famílias.



segunda-feira, 26 de setembro de 2016

FIM DA FARRA! Juiz proíbe prefeitos do MA de sacar dinheiro “na boca do caixa”

Do Blog do Gilberto Léda

O juiz Douglas de Melo Martins, titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, proibiu hoje (26) prefeitos de todo o Maranhão de realizar os chamados “saques na boca do caixa”, em espécie, no Banco do Brasil e Bradesco.

A decisão vale para todos os gestores de contas referentes a recebimentos de verbas oriundas de convênios e outros repasses do Estado do Maranhão.

De acordo com a decisão, também fica proibida qualquer transferência de valores mantidos nas referidas contas “para a conta única do Tesouro Municial, Tesouro Estadual ou quaisquer outras contas de titularidade de municípios maranhenses e do Estado”, bem como “operações como emissão de TED’s, DOC’s e transferências com destinação não sabida e movimentações por meio de rubricas genéricas, como ‘pagamento a fornecedores’ e ‘pagamentos diversos’.

Na decisão, o juiz determina ainda que os recursos oriundos de repasses do Estado do Maranhão aos municípios sejam mantidos apenas nas respectivas contas específicas, devendo ser “retirados exclusivamente mediante crédito em conta corrente das pessoas que receberem os valores, as quais devem ter seus nomes, conta bancária e CPF/CNPJ identificados pelo banco, inclusive no corpo dos extratos”. Cabe aos bancos fornecer, mediante simples requisição ministerial ou de outros órgãos de controle estatais e dentro do prazo que lhes for consignado, as informações sobre movimentações em contas bancárias de titularidade do Estado, dos municípios e de qualquer de seus órgãos, consta das determinações.

A multa diária em caso de descumprimento das determinações é de R$ 10 mil.

A decisão atende a pedido de Tutela de Urgência requerido pelo Ministério Público do Estado do Maranhão em desfavor dos citados bancos (Banco do Brasil e Bradesco) para o cumprimento de obrigação de fazer consistente nas determinações acima especificadas. Na ação, o MPE destaca, entre outras coisas, “a forma mais comum de escamotear a gestão irregular de recursos” representada pelos chamados “saques na boca do caixa” e a “imensa dificuldade de recuperar ativos desviados”. Segundo o autor da ação, a ideia não é impor aos bancos réus que fiscalizem a aplicação das verbas públicas, mas somente que as instituições bancárias não permitam o tipo de saque citado (boca do caixa) e “nem o envio de valores das contas específicas para outras contas do próprio Município (ou do gestor) ou para pessoas não identificadas”.

Uma paulada nas pretensões eleitoreiras de prefeitos que pensam em usar recursos públicos para comprar voto às vésperas da votação do dia 2 de outubro.


Baixe aqui a íntegra da decisão.