quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Discussão entre os vereadores Thales Waquim e José Carlos Assunção quase termina em pancadaria



Vereadores Thales Waquim (PMDB) e José Carlos Assunção (PP)
 A sessão ordinária da Câmara Municipal de Timon realizada na manhã desta quarta-feira (22), por pouco não terminou em pancadaria entre os vereadores Thales Waquim (PMDB), da base de oposição e José Carlos Assunção (PP), aliado da base de sustentação ao prefeito Luciano Leitoa (PSB) naquele Poder.

A confusão foi protagonizada durante discurso do vereador Thales Waquim que questionava da tribuna da Casa, o processo de cessão do SAAE de Timon, assim como o reajuste na tarifa de água elevando os valores das contas para o consumidor. Waquim questionou também a audiência pública realizada na CMT após a votação da matéria que cedeu o SAAE para o controle da iniciativa privada, considerando uma manobra articulada pelo governo municipal. 

Embora tendo aparte negado pelo vereador Thales Waquim, José Carlos Assunção conseguiu depois usar a palavra e passou a fazer duros questionamentos ao parlamentar oposicionista elevando o tom da discussão para um nível mais agressivo do ponto de vista crítico. A partir daí, os dois parlamentares perderam o rumo do debate e partiram para a troca de insultos.  José Carlos Assunção entende que o colega Thales Waquim está equivocado em relação ao processo de transferência do SAAE. “O meu objetivo era perguntar ao vereador Thales Waquim se ele sabe a diferença entre os termos “cedido ou vendido” no caso do SAAE. Ocorre que, o vereador peemedebista quer tumultuar e confundir a opinião pública dizendo que o governo municipal vendeu o SAAE, quando, na verdade, o órgão está sendo cedido por um determinado período de cessão administrativa”, disse José Carlos Assunção por telefone ao Blog Ademar Sousa, alegando que Thales parece desconhecer o Dicionário Aurélio. Disse ainda que está disposto a enfrentar Thales Waquim em  outros embates dentro do campo das ideias, sem baixo nível.

Naquele momento, o presidente da Câmara Municipal de Timon, vereador Chagas Cigarreiro (PSB), usou a prerrogativa de autoridade máxima no recinto e determinou a expulsão do plenário do vereador Thales Waquim que teve a solidariedade do colega de bancada Francisco Torres (DEM) que saíram juntos da sessão.

Durante os embates, três pessoas que assistiam as discussões na galeria se envolveram na confusão, sendo elas, nomes conhecidos como Marcelo, Escopeta e Reginaldo Taxista foram expulsos do local, sob ordens  da direção da Casa Legislativa.

Em rápida entrevista ao Blog Ademar Sousa, no inicio da tarde de hoje (22), Thales Waquim disse que não abre mão de debater as questões políticas e administrativas que envolvem a sociedade timonense. “Vou continuar fazendo críticas à atual gestão municipal. Afinal de contas, estou cumprindo o meu papel de opositor. Não vou recuar diante das críticas e não adianta ameaças ou terrorismo”, disse ele, afirmando  que “não está agindo como o animal Mucura  que corre com os primeiros gritos”.  

VERSÃO DO SAAE SOBRE O AUMENTO DA TARIFA DE ÁGUA

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Timon comunica à população que devido ao aumento nos preços da energia elétrica a tarifa de água sofrerá reajuste de 21,75% a partir deste mês de outubro. O aumento da energia foi de 24,12% e incide diretamente no custo do fornecimento de água. Há dois anos não havia reajuste no valor cobrado pelo fornecimento de água, cuja tarifa básica passa de R$ 23 para R$ 28.

Entre 2013 e 2014, o SAAE perfurou novos poços na cidade e também realizou a ampliação da rede de fornecimento para melhorar o abastecimento de água, que já era precário há anos. O investimento feito foi o tratamento de água com a aplicação de cloro, processo que passou anos sem ser realizado, e no laboratório de análises e na informatização do sistema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário