segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Flávio Dino teria débito de campanha de quase R$ 1 milhão

Governador eleito Flávio Dino, do PCdoB maranhense
O governador eleito Flávio Dino (PCdoB) integra uma lista de cinco candidatos vencedores das eleições para governo estaduais que fecharam as contas de campanha no vermelho, segundo levantamento realizado pela Folha de São Paulo. De acordo com as informações prestadas à Justiça Eleitoral, entre receita e despesa Dino acumula uma dívida de R$ 940 mil.

Os números do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) revelam que Flávio Dino arrecadou, durante a campanha, o valor de R$ 8.409.770,51 para um gasto bem superior que chegou R$ 9.350.535,80, relativo a serviços prestados por terceiros, transporte e eventos de promoção de candidatura.

O governador eleito também acumula dívidas de campanha em relação às movimentações do Comitê Financeiro do PCdoB. Ao todo, Dino acumulou de receita o equivalente a R$ 3.749.658,11, mas gastou R$ 6.572.407,41.

O Estado tentou falar por telefone com o governador eleito a respeito dos dados levantados na reportagem, mas não obteve êxito. Flávio Dino não atendeu a nenhuma das ligações feitas para o seu celular.

O presidente do PCdoB e futuro secretário de Articulação, Marcio Jerry, que atuou como um dos coordenadores da campanha de Dino, também não atendeu às ligações feitas ao seu celular. Da mesma forma, a assessoria de comunicação do governador eleito não atendeu as ligações, e até o fechamento desta edição, não respondeu às mensagens de texto, muito menos ao e-mail encaminhado.

Outros casos – O levantamento da Folha informa, também, que as campanhas dos 13 governadores que venceram as eleições no primeiro turno, incluindo Flávio Dino, custaram, no total, R$ 277 milhões.

Com despesas que vão de R$ 1,8 milhão a R$ 52,1 milhões, o preço do voto – relação entre as quantias desembolsadas e o resultado das urnas – também registrou grande variação entre os eleitos. Quem mais gastou, proporcionalmente, foi o senador Pedro Taques (PDT), governador eleito de Mato Grosso: R$ 35,46 para cada um dos 833,7 mil votos que recebeu.


Governo Flávio Dino priorizará os 20 municípios mais pobres do Maranhão

Deputado estadual Neto Evangelista (PSDB)
O deputado estadual Neto Evangelista, que integrará a equipe de governo de Flávio Dino como secretário de Desenvolvimento Social a partir de 2015, anunciou que buscará o Governo Federal para assumir relações institucionais e trabalhará pela mudança desde o primeiro dia de governo “É fundamental diminuir as desigualdades sociais e combater a pobreza. Vamos começar nossas ações pelos 20 municípios mais pobres do Maranhão, que estão entre os 100 mais pobres do país”, destacou.

Para ele, o próximo governo tem boas condições de dar boas respostas à população nos primeiros meses de gestão. Neto Evangelista justificou a pressa do governador eleito em anunciar a Equipe de Governo como forma de se organizar para que os serviços públicos cheguem à população logo no início da administração. Uma dificuldade apontada pelo parlamentar para desempenhar as ações seria o orçamento.

“Flávio Dino foi eleito pela maioria absoluta, com quase 65% dos votos. Há uma expectativa muito grande da população por respostas. A equipe já anunciada pelo governador tem vontade. A dificuldade serão os recursos, pois pela previsão teremos um furo de mais de R$ 300 milhões no orçamento”, contabilizou.

Neto Evangelista acredita que um bom trabalho a frente do Desenvolvimento Social possibilitará a melhoria de outras áreas do sistema público. Um dos destaques foi para o setor de Segurança Pública. “Diminuindo as desigualdades sociais ajudamos na segurança pública. Vamos trabalhar também a implantação de políticas sociais, o incentivo e escoamento da produção”, disse, destacando dois compromissos assumidos em campanha por Flávio Dino: o 13º Bolsa Família – que será destinado à compra de material escolar às famílias e o Fumacop – Fundo de Combate à Pobreza.   


Casa Completa Construções Tel.: (99) 3212-5232 . Avenida Presidente Médici, 1985 - Bairro Formosa| Timon (MA)



Nenhum comentário:

Postar um comentário