terça-feira, 4 de novembro de 2014

Timon fora do governo de Flávio Dino

Embora o município de Timon, a quarta maior população do Maranhão, tendo mais de 110 mil votos e dado 64,98% de votação ao governador eleito Flávio Dino (PCdoB) até o presente momento continua fora da futura gestão dele sem nenhuma indicação de representantes políticos ou técnicos para qualquer cargo, seja no primeiro, segundo e terceiro escalões.  Pelo visto, Flávio Dino virou as costas para os timonenses e já indicou os mais importantes cargos a serem preenchidos no governo comunista a partir do mês de janeiro de 2015.  Quase 20 secretários já foram oficializados pelo próprio Flávio Dino.

Diante disso, é público e notório o silêncio e a apreensão de determinadas lideranças políticas de Timon que integram a base aliada de Dino em relação ao novo governo.  Ninguém arrisca ainda quem serão os ocupantes e controladores dos cargos no âmbito estadual.  Entre os cargos disponíveis estão à direção geral do Hospital Regional Alarico Nunes Pacheco, da Unidade de Pronto de Atendimento – UPA, da Unidade Regional de Saúde, da Unidade Regional de Educação, da Unidade Regional de Agricultura e da Unidade Regional de Indústria e Comércio.

Luciano Leitoa, Flávio Dino, Chico Leitoa e João da Gráffica
De um lado, o prefeito Luciano Leitoa (PSB), importante aliado de Flávio Dino está de olho nos cargos para fortalecer sua base política. Do outro, o vice-prefeito e médico  Danísio Marabuco em situação oposta ao primeiro  também está na fila aguardando qualquer missão. Ainda tem o ex-vice-prefeito e presidente Municipal do PCdoB, empresário João da Gráfica, que é aliado de Dino desde o período das vacas magras.  E, corre por fora, nada mais, nada menos do que o ex-prefeito e ex-deputado estadual Rubens Pereira, o Rubão, marido da prefeita de Matões, Suely Pereira (PSB) e pai de Rubens Júnior eleito deputado federal pelo PCdoB, que poderá participar do bolo no que diz respeito a distribuição de cargos em Timon.  

Médico Danísio Marabuco e Flávio Dino 


Um comentário:

  1. Como é que é? Você está interrogando o leitor, pq o novo Governador não está usando práticas da velha política de segurar aliados com altos cargos? E pra Timon ser atendida pelo novo governo é preciso ter nomes da cidade composto o alto escalão?

    ResponderExcluir