quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Flávio Dino quer apressar visita a Timon nesta sexta-feira (9) ou na próxima semana

Empresário João da Gráfica e o governador Flávio Dino
O governador Flávio Dino virá ao município de Timon possivelmente nesta sexta-feira (9) ou durante o decorrer da próxima semana.  A informação foi dada pelo presidente Municipal do PCdoB, empresário João da Gráfica, acrescentando que tudo dependerá de folga na agenda lotada em relação à grande demanda de ações urgentes que o governador vem adotando nos primeiros dias de governo. João da Gráfica esteve em São Luis (MA), acompanhando a posse do comunista que administra o Maranhão desde o dia 1º de janeiro de 2015 e retornou na noite de terça-feira (6) a Timon.

Segundo ele, Flávio Dino tem pressa em resolver a questão da pactuação no setor de saúde entre os estados do Piauí e Maranhão, que afeta os pacientes oriundos da Região dos Cocais maranhenses.

Perguntado sobre as mudanças na estrutura dos cargos vinculados ao Governo Estadual, em Timon, João da Gráfica disse que o Hospital Regional Alarico Nunes Pacheco será administrado pelo médico e vice-prefeito Danísio Marabuco, na cota do PCdoB. Inclusive, Danísio Marabuco está desde ontem (6) conhecendo a estrutura administrativa de patrimônio e de pessoal naquele hospital público. Já a Unidade de Pronto Atendimento – UPA, ficará mesmo sob o controle do prefeito Luciano Leitoa. Quanto aos outros cargos, entre os quais, as direções das Regionais de Educação, Saúde, Agricultura e Indústria e Comércio, serão definidas somente por todo o mês de fevereiro.

Nega ameaça de rompimento

O presidente Municipal do PCdoB, João da Gráfica, negou que tenha qualquer motivo para estar descontente com as primeiras decisões do governador Flávio Dino em relação aos cargos já definidos para o município de Timon. “Estou absolutamente tranquilo com a ascensão de Flávio Dino ao cargo de governador do Maranhão. Passei oito anos esperando isto acontecer. Então, neste momento, vamos deixar o homem tomar as decisões que lhe forem convenientes”, disse João da Gráfica.

Para ele, é natural em todo começo de governo surgirem especulações de toda ordem, com boatos maldosos visando fazer intrigas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário