quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Flávio Dino supervaloriza Caxias e discrimina Timon no seu governo comunista

Pedetista e reacionário Humberto Coutinho manda num ¼ do governo comunista no MA

Deputado Humberto Coutinho e o governador Flávio Dino
A exemplo do desprezo nos governos de Roseana Sarney (PMDB) e de toda a era Sarney ao longo de 48 anos no Poder em relação ao município de Timon, importante cidade do Leste do Maranhão, localizada em frente a Teresina, capital do Piauí, parece que vai continuar recebendo do governo comunista Flávio Dino uma situação igual ou pior. Justiça seja feita em pelo menos dois anos do governo Jackson Lago, um homem sério e pedetista histórico e que era amigo  pessoal do engenheiro civil, ex-prefeito, ex-deputado federal e estadual Chico Leitoa, Timon teve um tratamento especial com obras e a presença constante dele nos eventos e acontecimentos políticos ocorridos na época de sua gestão interrompida com a cassação do mandato pelo Tribunal Superior Eleitoral – TSE, alegando abuso de poder econômico no pleito de 2006.

Agora, Flávio Dino sempre que veio a Timon foi bastante aplaudido. Quer dizer, os timonenses viam em Dino uma mudança de postura e da maneira de governar contemplando igualmente os municípios de maior densidade eleitoral. Pelo jeito, a dívida de Flávio Dino com o “super líder político, ex-prefeito e deputado diplomado Humberto Coutinho” parece mesmo impagável no decorrer dos anos. Haja tanta gratidão nisso!!!

Diante do atual quadro político e administrativo, o super deputado estadual Humberto Coutinho vem se tornando o homem mais poderoso da história recente no que diz respeito a lotear cargos num governo da esfera estadual.  Pasmem, meus senhores e minhas senhoras, ele é o dono natural de ¼ do governo Flávio Dino em detrimento dos outros políticos com o mesmo poder de fogo no tocante a votos.  Em Timon, por exemplo, houve aglutinação de forças para a eleição do comunista e ficou fora do primeiro e segundo escalão do governo dele. Até agenda que havia marcado para Timon foi suspensa inexplicavelmente.

Depois de indicar a secretária de Estado das Cidades, Flávia Alexandrina; a chefe do Cerimonial, Telma Moura; o secretário de Agricultura Familiar, vereador Adelmo Soares; e o chefe de gabinete da Secretaria de Estado da Articulação Política, vereador Ronaldo Chaves, o pedetista Humberto Coutinho indicou a advogada Ireneide Alencar Marques para assumir a regional do Procon em São Luís. Além disso, o Super Humberto indicou também a sobrinha dele e irmã do prefeito de Caxias, Leonardo Coutinho, a médica Léa Barroso Coutinho para uma das diretorias do Hospital Carlos Macieira, e um sobrinho que também é medico vai ocupar outro cargo na Secretaria e Saúde do Maranhão. Lá, em Caxias, todos os cargos a nível estadual foram indicados por ele.

E para terminar de locupletar Humberto Coutinho, o governo estadual viabiliza nos bastidores sua eleição para a presidência da Assembleia Legislativa do Maranhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário