segunda-feira, 13 de julho de 2015

TERESINA: Publicitária morta em academia já havia denunciado ex por agressão

Hettyany Yaneska Castro Veras, 35 anos

O vigia noturno suspeito de matar a ex-mulher em uma academia na Zona Sul de Teresina continua internado em estado grave, desde o último sábado (11), quando ocorreu o crime. De acordo com a assessoria do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), Eduardo Pereira de Lima, 33 anos, respira com ajuda de aparelhos e está em coma induzido. A publicitária e estudante de Direito- Hettyany Yaneska Castro Veras, 35 anos- foi alvejada no peito, braço e cabeça e teve morte imediata. Logo após efetuar o disparos, o suspeito atirou contra própria cabeça.

O coordenador da Delegacia de Homicídios, Francisco Costa, o Baretta, informou que o casal mantinha relacionamento há oito anos e o crime teria sido motivado pelo fim da relação. O delegado acrescenta que o vigia noturno já era acusado de violência doméstica e está sendo investigado por um outro homicídio.

"Ele já tinha um histórico de violência doméstica e ela, comumente, era espancada. Uma destas discussões ocorreu quando o casal retornava de Timon e cansada de ser agredida, ela abriu a porta do carro e pediu socorro no prédio da Polícia Federal", conta Baretta.
O auto de prisão em flagrante foi lavrado pelo delegado Igor Martins e o caso encaminhado para o Núcleo de Feminicídio. (Com informações do Portal Cidade Verde).



Nenhum comentário:

Postar um comentário