sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Ingerência de Humberto Coutinho para ajeitar “aliados” na UPA e Alarico Pacheco provoca crise com o grupo Leitoa

   Presidente da ALEMA, deputado Humberto Coutinho e o governador Flávio Dino
Como se não bastasse usufruir de alto poder de barganha e detentor de todos os cargos vinculados ao governo do Maranhão em Caxias e outros municípios próximos. Uma fonte altamente credencia confidenciou ao redator deste Blog Ademar Sousa que o todo poderoso Humberto Coutinho (aliado, padrinho do governador Flávio Dino e presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão) resolveu peitar os líderes do Grupo Leitoa, Luciano Leitoa (prefeito de Timon) e seu pai Chico Leitoa (ex-prefeito e ex-deputado federal e estadual) mandando ajeitar ou empregar “aliados” na Unidade de Pronto Atendimento – UPA e Hospital Alarico Pacheco.

Em Timon, a ingerência de Humberto Coutinho estaria deixando a família Leitoa numa situação desconfortável diante da ganância por empregos do mesmo que é intitulado como o homem mais influente da era Flávio Dino.  Afinal de contas, as vagas disponíveis na UPA e Alarico Pacheco estariam sendo colocadas à disposição dos vereadores da base aliada do prefeito Luciano Leitoa que votaram integralmente na chapa apoiada pelo governo municipal nos candidatos na época Flávio Dino (governador); Roberto Rocha (senador); José ReinaldoTavares (deputado federal) e Rafael Leitoa (deputado estadual). 

Prefeito Luciano Leitoa e o seu pai, o engenheiro Chico Leitoa, incomodados com a ingerência de Coutinho em Timon

Nenhum comentário:

Postar um comentário