quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Instituto Corpore tem contrato de R$ 135 milhões e atrasa pagamentos de médicos no MA


O Instituto Corpore está sendo responsável pela operacionalização dos serviços médicos e de apoio técnico ambulatorial e hospitalar, média e alta complexidade, nas Unidades de Saúde – Upa Timon, Hospital Alarico Nunes Pacheco, Hospital Macroregional de Coroatá, Hospital Geral de Timbiras, Hospital Geral de Alto Alegre do Maranhão e Upa de Codó. Para isso, foi estabelecida uma parceria do Governo do Estado do Maranhão, através da Secretaria de Estado de Saúde com o tal Instituto Corpore no valor de R$ de 135.540,000,00 (cento e trinta e cinco milhões,  quinhentos e quarenta mil reais), visando a manutenção e funcionamento destas casas de saúde. Porém, segundo consta, há denúncias de que os salários dos médicos estão sendo pagos com atraso de até 15 dias. No contrato, ficou fixada uma data limite  do dia 8 de cada mês para a SES fazer o repasse junto a empresa gestora.

Segundo matéria publicada no Blog do Luis Cardoso, quando os profissionais de saúde reclamam, são tratados com grosserias e mandam reclamar para o governador. Alguns médicos não aguentaram o atraso salarial e a humilhação.

O Blog Luis Cardoso divulgou ainda que o Instituto Corpore já foi denunciado pelo Ministério Público por irregularidades em outras cidades.  “É com esse tipo de empresa que o governo de Flávio Dino vai mudar a saúde do Maranhão?”, finaliza o jornalista Luis Cardoso.

Abaixo o contrato da Corpore e uma das condenações:


O Instituto Corpore, segundo os dados do site oficial do TCE-PR, já teve diversas  determinações de devolução integral de recursos. (Veja aqui a decisão do TCE-PR) (Vejatambém).

Veja o número de um dos processos:





Nenhum comentário:

Postar um comentário