sexta-feira, 11 de setembro de 2015

MARANHÃO: Andrea Murad critica redução salarial dos servidores públicos

Blog do Gilberto Léda

   Deputada estadual Andrea Murad (PMDB)
A deputada Andrea Murad (PMDB) mostrou que o problema do governo de Flávio Dino (PCdoB) parece não ser crise financeira alguma. Com centenas de servidores comissionados, o governo amplia a cada dia sua folha de pagamento.

Mas essa folha, segundo a deputada, é somente para os que Dino quer dá emprego e salários excelentes. Como exemplo, Andrea Murad mostrou a diferença de valores de quanto ganhava Lene Rodrigues, namorada de Márcio Jerry, e quanto ganha agora.

“Agora, para causar uma revolta ainda maior, a mulher do Márcio Jerry, que é quem manda no governo, recebia, Presidente Humberto, R$ 1.917,78. Hoje a Lene recebe mais de R$ 13.800,00. Essa é a crise que o Maranhão está enfrentando”, disse a parlamentar.

Andrea Murad saiu ainda em defesa dos servidores do judiciário estadual, na questão do corte de 21,7% nos salários. A parlamentar disse estar perplexa com a investida do governador Flávio Dino em perseguir a conquista da categoria.

A deputada explicou que o dinheiro já é recebido pelos servidores há mais de um ano. “Ele conseguiu na Justiça que fosse retirado do salário do servidor do Judiciário, 21,7%. É inacreditável o que esse Governador faz. Dinheiro esse que há um ano e quatro meses, os funcionários já recebem. Agora simplesmente ele quer cortar!”, disse.

De acordo com apuração da deputada, os cortes variam entre R$ 500, R$ 782 até R$ 1.500 nos salários dos servidores. Ela contestou os contratos milionários do governo para serviços como aviação, propaganda e assessoria de imprensa.

Segundo a deputada, para a área de comunicação do governo serão gastos mais de R$ 56 milhões de reais. A parlamentar afirmou que “além de investimentos para promover o atual prefeito de São Luís e das altas gratificações para a esposa do secretário Márcio Jerry, cujo salário subiu 600%”. A parlamentar também criticou o comentário do governador ao tentar comparar o futuro financeiro do Estado com o Rio Grande do Sul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário