quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Sob pressão, cúpula do PSDB de Timon aborta pré-candidatura própria para prefeito em 2016

Filósofo e policial militar Dal de Timon pivô da crise política
Provocou forte rebuliço e reviravolta na base política do prefeito Luciano Leitoa (PSB) a matéria veiculada neste Blog Ademar Sousa em absoluta primeira mão na última segunda-feira (07), dando conta de que membros do PSDB estariam articulando uma pré-candidatura própria para a Prefeitura de Timon nas eleições municipais de 2016, tendo como postulante ao cargo majoritário, o filósofo e policial militar Dal de Timon. A tal notícia tirou o sono do clã Leitoa, entre eles – Luciano Leitoa (prefeito e pré-candidato à reeleição) e do seu pai Chico Leitoa (ex-deputado federal, estadual e ex-prefeito por duas vezes). Neste sentido, a articulação aconteceu de fato nos bastidores envolvendo militantes do PSDB, PP e PT, visando garantir o maior tempo de propaganda no horário político eleitoral.

Por conta disso, foi convocada pela cúpula tucana timonense uma reunião de caráter urgente na noite de terça-feira (08), um dia após a veiculação da matéria sobre a manobra de aliados descontentes com o atual governo municipal, visando debelar e desarticular o plano de racha envolvendo o PSDB aliado da base política de Luciano Leitoa. No encontro, inclusive, com a presença de Dal de Timon foi derrotada a tese de pré-candidatura própria no campo da sigla PSDB no município, ficando ratificado o apoio à reeleição do prefeito Luciano Leitoa (PSB). Além do presidente da sigla, Daniel Coimbra, participaram ainda da reunião militantes filiados e pré-candidatos a vereador no próximo pleito.

Daniel Coimbra, presidente do PSDB 
O presidente Municipal do PSDB, Daniel Coimbra, disse hoje (09), em entrevista a este blog  que sempre discordou particularmente da tese de candidatura própria para a Prefeitura de Timon levantada por alguns membros do partido insatisfeitos com a atual gestão Leitoa. “Na verdade, eu nunca participei ou articulei nenhuma conversa com os dirigentes do PP (Reginaldo da Mata) e do PT (Francisco Falcão), este último nem o conheço pessoalmente”, afirmou Daniel Coimbra, acrescentando que se as negociações existiram ocorreram entre outros membros do PSDB, PP e PT, sem o seu aval como dirigente da sigla tucana.
 Neste caso, como se sabe, os tucanos passaram a defender até então a pré-candidatura do filósofo Dal de Timon que foi desmontada por pressão de forças ocultas. Porém, agora só resta a ele levar adiante a possibilidade de sair pré-candidato a prefeito se for pelo PP ou PT.  Parece que o Dal não desistiu de sua pretensão e vai buscar outras alternativas. Entretanto, conforme apurou o blog a maioria dos membros do PSDB queria candidatura própria não se sabe o que aconteceu em um dia para uma mudança tão repentina. Clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário