terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Professora Mundoca deixa legado de trabalho e dedicação à Educação de Timon

Professora Raimunda de Carvalho Sousa
“Nunca tive vontade de deixar minha terra”. Quem fez essa declaração de amor à cidade de Timon foi à professora Raimunda de Carvalho Sousa, carinhosamente chamada de “Dona Mundoca”. Nascida em 1926 na antiga localidade Santa Inês, atualmente região do Balneário Roncador, Dona Mundoca saiu da zona rural e ultrapassou os limites de Timon, Maranhão, Brasil, chegando a fazer muitos cursos, inclusive nos Estados Unidos. Mentora da construção do Ginásio Bandeirantes e da formação da primeira bandeira de Timon – representatividade que permanece no atual brasão – Dona Mundoca dedicou sua vida à educação, tendo influência direta na formação de milhares de timonenses.

A professora era membro da Academia de Letras, Ciências e Ecologia do Leste Maranhense, ocupando a 13ª cadeira. Dona Mundoca também foi autora do livro “Timon, sua história sua gente”.

Certa vez, durante uma entrevista concedida a um canal local na internet, a professora relembra de uma árvore que antigamente existia aos fundos da Igreja São José, um Pau D’Arco. Sua fala e suas expressões deixaram transparecer que tal árvore possuía em sua vida grande significado. Do mesmo modo, por toda a sua história e importância para o município de Timon, Dona Mundoca se torna a nossa árvore saudosa, deixando, além de boas lembranças, um legado de privilegiada inteligência, trabalho e dedicação à Educação.

Com 89 anos, completos em outubro deste ano, Professora Mundoca nos deixou nesta terça-feira, 1º de dezembro, pelo que a Prefeitura de Timon manifesta profundo pesar e se solidariza com familiares e amigos. O governo municipal decreta três dias de luto oficial em memória a esta educadora que se tornou um ícone da história, cultura e educação timonense. Fonte: CGCOM/Timon






Nenhum comentário:

Postar um comentário