quarta-feira, 18 de maio de 2016

MP/PI realiza audiência com a UESPI e constata situação irregular em cursos da instituição


O Ministério Público do Estado do Piauí (MP-PI) realizou mais uma reunião na manhã da última  segunda-feira (16) com representantes da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), do Sindicato de Professores da UESPI e Sindicato de Servidores Técnicos Administrativos para tratar sobre o movimento de greve na instituição, que nesta quarta-feira (18) completa um mês.

A audiência foi mediada pelo promotor de Justiça Fernando Santos e contou com a presença da vice-reitora da UESPI, Bárbara Melo, e das presidentes dos sindicatos de docentes e servidores técnicos administrativos, Lêda Mesquita e Lina Santana, respectivamente. A Secretaria de Estado da Administração e Previdência (SeadPrev) não enviou um emissário para a discussão, o que na avaliação de Fernando Santos, inviabiliza o fechamento de acordo entre o Governo, professores e servidores da universidade.

“Já realizamos quatro audiências para debater sobre a greve na UESPI, destas apenas em uma o Governo enviou um representante. Isso tem dificultado a feitura de um acordo entre o Estado e a universidade para que a greve chegue ao fim”, disse o promotor.

Para a vice-reitora da UESPI, Bárbara Melo, o Ministério Público é um importante parceiro na formulação de uma proposta para o término da greve. “Ainda não foi possível elaborar uma proposta definitiva por dois motivos: primeiro que estamos realizando um levantamento na instituição. O segundo é a ausência da Sead que não compareceu para um posicionamento, mas o Ministério Público tem se mostrado um relevante aliado na com vistas a fortalecer o estado do Piauí por meio da educação”, concluiu.

De acordo com informações da presidente do Sindicato de Docentes da UESPI, Lina Santana, do total dos 108 cursos da instituição, 65 estão em situação irregular, que vão desde a falta de professores efetivos até questões relacionadas a infraestrutura nos campi. Nesse cenário, o promotor Fernando Santos pode solicitar que a universidade não oferte vagas nesses cursos.

No fim do encontro, ficou acertado que na próxima sexta-feira (20) será realizada uma nova audiência, motivada pelo não comparecimento de representantes da Secretaria de Estado da Administração e Previdência (SeadPrev). Neste novo encontro serão discutidas questões como: a convocação/nomeação de professores e técnicos classificados nos últimos concursos realizados pela UESPI, além da realização de novo concurso público que pode resolver o déficit de servidores que a instituição possui.Fonte: MP/PI




Nenhum comentário:

Postar um comentário