quarta-feira, 4 de maio de 2016

TIMON: Delegado João Pereira, o Pereirão, completa nesta quinta-feira (05/05), seus 88 anos de vida

  João Pereira, o Pereirão, Reginaldo Oliveira, Dona Silvina e Carlos Alberto Oliveira, o Carlão

Nesta quinta-feira (05/05/2016), sem dúvida, será um dia muito especial para a família Pereira de Oliveira, moradora de Timon, a quarta cidade do Maranhão. É que, o patriarca dessa honrosa família vai mudar de idade. Trata-se do destemido delegado aposentado da Polícia Civil do Piauí, João Pereira de Oliveira, o Pereirão, que não dava “mole” na atividade policial para bandidos ao longo de seus relevantes serviços prestados enquanto profissional por mais de 46 anos no batente.  Agora,  Pereirão chega aos 88 anos, com os filhos todos criados, netos e até parentes próximos que buscaram o seu apoio. Certamente, o dia ficará pequeno diante de tantas felicitações dos seus admiradores. Ele é um homem considerado de barriga cheia como se diz na linguagem cotidiana de qualquer cidade interiorana. Mas, aliado a isso, contou sempre com a colaboração de sua esposa Maria Silvina, que completou 90 anos, comemorado no dia 23 de abril de 2016. Pereirão e Dona Silvina vivem juntos há pelo menos 65 anos.

 Para Pereirão, Dona Silvina é uma grande mulher parceira com forte poder de liderança e que sempre soube cuidar da família como ninguém nos momentos de sua ausência devido a sua correria imposta pela profissão de policial em missões até fora do estado do Piauí nas investigações de ofício.
   João Pereira, o Pereirão e Dona Silvina estão casados há 65 anos

HISTÓRIA DE VIDA DURA

João Pereira de Oliveira, o  Pereirão,  como gosta de ser chamado nasceu no dia 5 de maio de 1928, no Povoado São Miguel, na zona rural de Timon, depois passou a residir na localidade Piranhas com os seus pais: Maximiano Pereira de Oliveira e Maria Pereira da Conceição. Ainda como adolescente trabalhou como vaqueiro do Povoado Barra das Pombas ao Povoado São Miguel. Naquela época de tempos difíceis, enfrentou momentos e situações de seca e de fome, em razão da pobreza da família Pereira Oliveira.  

Pois bem. Em 1951, ele ingressou na Polícia Militar do Piauí ficando até 1957. Depois de três anos, em maio de 1960, passou a trabalhar nos quadros da Guarda Civil. Mais tarde, atuou como investigador, comissário até ser promovido delegado de carreira profissional exercendo o cargo de delegado titular do 12º Distrito Policial, na zona Leste de Teresina. Antes, passou pela extinta Central de Polícia e 1º Distrito Policial, no centro da capital piauiense. 


Foto 1: Manelim Chaves (in memorian), sendo que sua família ainda mora no centro de Timon e João Pereira, o Pereirão, aos 36 anos, com a farda da antiga Guarda Civil do Piauí, em 1964, na Praça da Bandeira, no Centro de Teresina. Foto 2: Pereirão então com 36 anos, em 1964. Foto 3: Dona Maria Silvina, com 38 anos, em 1964. 

Ao longo da carreira policial, João Pereira de Oliveira, o Pereirão, sempre defendeu o respeito, a ética e a seriedade como ponto de partida para o sucesso na vida profissional dedicada ao estado do Piauí em defesa da Polícia Civil e da sociedade como um todo. Teve importantes parceiros na atividade policial, entre eles, amigos fieis conhecidos como Duzentos, Raimundinho (in memorian). Para a sua felicidade, Pereirão está aposentado desde o dia 18 de julho de 1997.

Desde muito jovem, Pereirão pedia a Deus que lhe proporcionasse oportunidade de alcançar momentos bons antes mesmo de a velhice chegar. Finalmente, conseguiu galgar posições que culminaram com sua ascensão a postos mais relevantes nos quadros da Polícia Civil que resultaram numa melhor condição de vida digna para o sustento de sua família até os dias atuais. Ou melhor, atualmente leva uma vida sossegada usufruindo de tantos anos de luta sem tempo para viver a vida mais tranquilo em clima de paz e harmonia.

HOMENAGEM

A homenagem a João Pereira de Oliveira, o Pereirão, está sendo feita pelo seu filho Reginaldo Pereira de Oliveira, que esteve na redação deste Blog Ademar Sousa, em nome dos demais membros da família. No momento, Reginaldo aproveitou para dedicar ao aniversariante tudo de bom, paz, saúde e ainda muitos anos de vida. E citou um importante trecho bíblico: "Tudo posso naquele que me fortalece", do livro de Filipenses, cap.4, versus 13. Neste sentido, quis fazer referência à vida dura que enfrentou o homenageado ao tempo em que comemora 88 anos de vida. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário