sexta-feira, 3 de junho de 2016

Suspeito de estuprar e matar jovem em Timon se apresenta à polícia e é preso

Francisco das Chagas do Nascimento Silva, 24 anos, conhecido como Tião, se apresentou ontem (2) à noite à Polícia Civil do Maranhão e foi preso, sendo levado em seguida ao presídio Jorge Vieira, na cidade vizinha a Teresina, Timon (MA), por já haver contra ele mandado de prisão em aberto. O delegado titular da Homicídios, na cidade, Ricardo Freire, disse que o rapaz falou não se lembrar do crime. Ele é apontado por testemunhas como autor do estupro e do homicídio de Maria Anielly da Silva Carvalho, 22 anos, e de tentar matar a mãe da jovem, Elizabete Carvalho, 37 anos, no último dia 15.

Segundo o delegado, o homem se entregou à polícia após cerca de 20 dias do crime e disse não se lembrar de nada. Em depoimento, ele disse estar sob forte efeito de entorpecentes no momento da ação, mas que era conhecido no bairro onde morava - a Vila do Bec - como "estuprador".

"Ele tinha sempre o mesmo modus operandi. Saía da Vila do Bec, atravessava a BR-226 e ia para o Parque Alvorada [onde Anielly foi morta] e lá ele praticava assaltos. Questionado sobre crimes anteriores, ele disse: 'as pessoas me conhecem como estuprador no bairro'. Ele disse que foi acusado de ter tentado atacar uma adolescente. Isso as testemunhas ouvidas também já tinham dito", informou.

Sobre o tempo em que passou escondido da polícia, o delegado disse que Francisco afirmou estar refugiado no povoado Trabalhosa, próximo à Vila do Bec e declarou estar aguardando que a polícia confirmasse que ele foi o autor do crime, porque ele não tinha condições de recordar.

"Ele diz apenas que não lembra, não chega a negar. Ele diz que parou de usar crack, mas deve continuar. Quanto ao comportamento, ele é muito frio, muito tranquilo. Só disse assim: 'estraguei com a vida dessa moça e da mãe dela', nada mais", relatou Ricardo. 

De acordo com a polícia, ele já respondia por um crime de estupro também na cidade de Timon, mas ainda não havia sido condenado. Ele é apontado como autor do crime porque ele foi visto, no dia do crime, com manchas de sangue na roupa, arranhões pelo corpo, sem camisa e com uma faca na mão.

O crime

Anielly foi estuprada e morta e sua mãe ficou ferida durante uma tentativa de assalto no bairro Parque Alvorada, na cidade maranhense. A moça estava fazendo aniversário no dia do crime e havia saído para procurar o pai, que não esteve presente na festa. No caminho, as duas foram abordadas por um homem armado com uma faca que tentou assaltá-las.

O suspeito, conhecido como Tião, teria cometido o estupro porque as vítimas não tinham nenhum pertence. Ele forçou a jovem a praticar sexo oral e, diante de uma tentativa de reação, esfaqueou a jovem e sua mãe. Anielly morreu no local e mãe saiu há cinco dias do Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

Segundo o delegado, o primeiro depoimento de Elizabete à polícia deve acontecer na próxima segunda-feira, porque seu estado de saúde e psicológico ainda é preocupante. Ela recebeu diversas facadas no rosto e no peito, passou por quatro cirurgias e, segundo o delegado, pode ficar com sequelas. Fonte: Cidade Verde







Nenhum comentário:

Postar um comentário