terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Discurso e prática


Em meio ao discurso do governador sobre crise econômica e aumento de impostos para enfrentar os supostos problemas de caixa do seu governo, eis que o comunista é pego em mais um contrassenso entre discurso e prática: o próprio portal da transparência do Governo do Estado revelou que Dino gastou quase R$ 7 milhões com jatinhos em 2016.

O curioso é que o grosso do gasto – algo em torno de R$ 1 milhão – ocorreu exatamente no período eleitoral, no mês de outubro.

Em 2015, logo quando assumiu o governo, Flávio Dino saiu-se com esta declaração, ao ser encontrado em um avião de carreira por um eleitor maranhense: “Se eu tivesse em um jatinho, eu estaria, só nesta viagem, gastando mais de R$ 49 mil. Prefiro não gastar esse dinheiro e revertê-lo em obras e mais saúde e educação para o nosso povo, que foi sofrido durante este tempo todo”.

O tempo passou e descobriu-se que Flávio Dino só usara um avião comercial porque, à época, a licitação para contratação do “seu jatinho” ainda não havia sido concluída, o que ocorreu logo depois.

A frase virou, assim, mais um dos símbolos da demagogia política; e o eleitor, certamente, percebeu ter feito cara de bobo ao divulgar o encontro com o comunista.

E o ano se encerra para Flávio Dino como um governador que incha a folha do Estado com comunistas, gasta os tubos com aviões e jatinhos e aumenta o imposto do maranhense para poder pagar essa conta. Uma bela mudança para o Maranhão.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão




Nenhum comentário:

Postar um comentário