sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

CCT define salário dos comerciários de Timon, Matões e Parnarama como o 2º melhor pago no MA

José Arteiro (presidente da Fecomércio-MA), Dedé do Povo (presidente do SECTIPAM) e Marcelino Ramos (vice-presidente da Fecomércio -MA)

Desde a semana passada, foi validada a Convenção Coletiva de Trabalho – CCT, definindo os salários beneficiando diretamente os trabalhadores do comércio varejista em geral e os que atuam em minimercados e supermercados nas cidades de Timon, Matões e Parnarama, na região Leste do Maranhão. O documento foi assinado pelos presidentes do Sindicato do Comércio Varejista de Timon, João dos Santos Andrade e do Sindicato dos Empregados no Comércio dos Municípios de Timon e Região Leste Maranhense – SECTIPAM, Valdeilson da Costa e Silva, o Dedé do Povo e, depois validado pelo presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão – FECOMÉRCIO, José Arteiro da Silva.   

O novo salário dos comerciários ficou assim definido: as pessoas que trabalham no comércio varejista em geral estão recebendo 1.008,00 (Hum Mil e Oito Reais), enquanto os outros que atuam nos minimercados e supermercados ganham acima um pouco mais no valor de R$ 1.020,00 (Hum Mil e Vinte Reais). Com isso, os comerciários de Timon, Matões e Parnarama ganham o segundo melhor salário no Maranhão, perdendo apenas para os trabalhadores de São Luís que recebem R$ 1.051,00 (Hum Mil e Cinquenta e Um  Reais).  Neste caso, Timon paga até melhor os seus comerciários do que Teresina, a capital do Piauí, que é de 1.003,00 (Hum Mil e Três Reais).

 Para o presidente do SECTIPAM, Valdeilson da Costa e Silva, o Dedé do Povo, apesar da crise econômica e financeira que afeta o País de maneira geral, a nova CCT aprovada com data retroativa a dezembro de 2016 e válida para o ano de 2017 representa avanços consideráveis com um aumento significativo de 8,9 % em relação ao salário anterior que era de R$ 925,00 (Novecentos e Vinte e Cinco Reais).  “Caso os trabalhadores do comércio varejista e dos minimercados e supermercados não estejam recebendo seus salários com base na Convenção Coletiva de Trabalho – CCT deverão procurar a sede do SECTIPAM, a fim de que possamos acionar a Assessoria Jurídica no sentido de analisar alguma eventual irregularidade nesse sentido”, alerta Dedé do Povo, nesta entrevista ao Blog Ademar Sousa.

Timon com salários de R$ 1.008,00 e R$ 1.020,00 continua pagando o segundo melhor vencimento aos seus comerciários. Veja a situação de outros municípios do Maranhão: São Luís – 1.051, 00; São José de Ribamar – R$ 1.051,00; Imperatriz – R$ 987,79;  Codó  - R$  974, 48; Bacabal – R$ 970, 00;  Caxias  - R$ 969,79 e Santa Inês – R$ 969,79. 

Ele destacou outros avanços conquistados pelo SECTIPAM em negociação com a classe patronal, entre os quais, um aumento no valor do auxílio alimentação.  Segundo Dedé do Povo, as empresas com mais de 15 empregados terão que fornecer vale refeição no valor mínimo de R$ 7,70 para os empregados do comércio varejista. Já os donos de minimercados e supermercados com mais de 15 empregados estão sendo obrigados a pagar o valor de R$ 8,50.

Mais adiante, o presidente do SECTPAM, Dedé do Povo, disse que as empresas do setor de supermercados com mais de 15 trabalhadores terão que disponibilizar Plano de Saúde a todos os funcionários. Explicou que a empresa ficará responsável pelo pagamento de 55% do valor e o empregado terá que desembolsar 45% descontado em folha.

Outro ponto definido ficou assim estabelecido:  nos dias 19,20, 21, 22, 23, 24 e 31 de dezembro, de expediente normal, o comércio funcionará com acréscimo de 2h, sendo no dia 24/12, sábado, além das horas extras das 18h às 20h e será pago das 14 às 18h o valor de R$ 27,50. Ainda ficou autorizado à abertura do comércio lojista no dia 22 de dezembro, conforme estabelecido na CCT em vigor.  Maiores informações no site do SECTIPAM (www.sectipam.com.br). Lá, os trabalhadores podem conferir na íntegra todo o teor da Convenção Coletiva de Trabalho – CCT. 














Nenhum comentário:

Postar um comentário