quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Em discurso ofegante, vereador Jair Mayner tenta explicar gastos com compras de sacos de lixo pela SLU, de Timon

Vereador Jair Mayner, do PSB
A matéria relacionada à compra de sacos de lixo pela Superintendência de Limpeza Pública e Urbanização (SLU), de Timon, publicada na sexta-feira (10), neste Blog Ademar Sousa, com o título: “NEGÓCIO DA CHINA: Lixo em Timon vira sinônimo de riqueza e vantagem para alguns exploradores sortudos”,  forçou o vereador Jair Mayner (PSB) a fazer uma pesquisa de preços em uma rede de supermercados com lojas no município. Na época, a SLU pagou a empresa Pralimpar Comércio e Distribuidora de Produtos o valor de R$ 267.800,00 pelo fornecimento de sacos de lixo.

Por conta disso, o vereador socialista resolveu ocupar a tribuna daquela Casa Legislativa na manhã de hoje (15), quando tentou explicar em discurso de maneira ofegante que a Prefeitura de Timon gastou menos do que deveria ter utilizado ao longo de todo o ano de 2016. Em síntese: ele somou, multiplicou e dividiu para encontrar um valor que poderia ter sido gasto algo em torno de R$ 1.410, 000, 00, o equivalente a 800 mil sacos. Entretanto, o parlamentar cometeu equivoco em se tratando do período de utilização dos sacos, visto que o mesmo citou que foram gastos R$ 267.800,00 em um ano. Na verdade, segundo a nota de empenho, foram utilizados nos serviços de limpeza de vias públicas e conservação de cemitérios. Só que o consumo supostamente exagerado não foi durante um ano e sim em apenas sete meses de maio a dezembro de 2016.  Veja aqui.

Para Mayner, o gasto foi pouco. Seria um negócio da China se a Prefeitura de Timon tivesse gasto R$ 1.410.000,00. Agora, afinal de contas, quem garante que a quantidade de sacos foi mesma utilizada pelos garis da SLU?

Outro ponto que merece uma observação: o vereador Jair Mayner não costuma ligar para o titular deste Blog Ademar Sousa. Até ai, tudo bem!  E neste dia, ligou questionando se teria sido mesmo o jornalista autor da reportagem “NEGÓCIO DA CHINA: Lixo em Timon vira sinônimo de riqueza e vantagem para alguns exploradores sortudos”. Prontamente retornei a ligação para o parlamentar e perguntei de quem se tratava?  Respondeu com voz rouca e disse é o Jair. Ai perguntei, o Jair vereador? Sim, respondeu ele. Queria saber se foi você que escreveu ou recebeu o texto pronto? Daí, respondi a ele, educadamente, sim fui eu que escrevi. É ... só queria saber disso!

Depois fiquei sem entender porque tanta preocupação do vereador Jair Mayner com o caso da compra de sacos de lixo se ele exerce a função de parlamentar no Poder Legislativo. E não o cargo de superintendente da SLU, de Timon?

 Será que ele duvidou da minha capacidade de escrever um texto contundente? Para o seu controle exerço a função de jornalista e radialista há pelo menos 33 anos com passagens por emissoras de rádios, jornais, revistas e blogs na internet.  Ou foi uma intimidação?  


















Um comentário:

  1. Em vez de gastar em cultura e arte, e educação.

    A Cultura é tão importante quanto a "matéria". Pois está vinculada à Educação e ao "gôsto"...

    "Os Comitês petistas & a Rede Globo:
    sedes de cultura do mesmo estilo."

    Tudo a ver com a truculência do Petismo, somado com toda a breguice do PT.

    Falo é de uma contradição. O GÔSTO da Globo é o GÔSTO do PT, são iguais. Semelhantes.

    A Globo é o PT. O PT é a GLOBO (gôsto e estilo).

    O PT odeia a Globo. Mas são um a cara do outro.

    
O problema é que sempre vai sobrar os COMITÊS PETISTAS, com sua doutrinação cultural tão decadente e bregaça como a Globo.

    
O PT detesta o elitismo (Shakespeare, Truffaut, Beethoven, Machado de Assis, Villa-Lobos, Bach).


    O PT é a Globo. A Globo é o PT. Estilo Globo.

    Gostam é de cancioneiro. De Chico Buarque. Musiquinha. Jamais Buxtehude.


    Pixação, funk, oba-oba, Anitta etc., cinema estilo a cineasta petista Anna MUYLAERT com filminho brega. Enormemente brega.

    Procure OUVIR Buxtehude.

    ResponderExcluir