terça-feira, 21 de março de 2017

Universitário de Timon se classifica para a final nacional do “Desafio Universitário Empreendedor”

Acadêmicos da Ufma e Uema Timon já articulam estratégias para a grande final nacional, que acontecerá em abril, em Brasília, reunindo os vencedores do jogo de todos os estados brasileiros.

Por Lorena Miranda

Realizados por sagrarem-se campeões da semifinal estadual da competição – Betiane de Jesus Silva (Ufma), João Pedro de Oliveira (Uema-Timon) e Mayane Conceição e Emilly Martins (Ufma) ressaltam que a experiência foi enriquecedora e será válida para a construção de uma carreira de sucesso

O final de semana foi de imersão total na temática do empreendedorismo para 36 universitários que participaram da semifinal estadual maranhense do Desafio Universitário Empreendedor – Ciclo 2016. Desse total, quatro sagraram-se campeões da competição que o Sebrae realiza há 16 anos para estimular o empreendedorismo no ambiente universitário por meio de atividades educacionais, jogos de negócio e simuladores, sendo integrado ao Programa Nacional de Educação Empreendedora da instituição.

Após vencerem a semifinal estadual, Mayane Conceição e Emilly Martins (Ciências Contábeis/Ufma), Betiane de Jesus Silva (Administração/Ufma) e João Pedro de Oliveira (Administração/Uema-Timon) formarão a equipe Maranhão que irá participar da etapa nacional, no período de 7 a 14 de abril, em Brasília. Os competidores, que ganharam troféu e um smartphone cada, participarão de atividades vivenciais, vinculadas aos princípios do empreendedorismo, gestão, mercado e inovação, juntamente com os finalistas de todos os estados brasileiros, uma experiência já aguardada com ansiedade pelos nossos campeões.

Participante pela primeira vez do Desafio, João Pedro de Oliveira, graduando em Administração da Uema, Campus Timon, é um entusiasta do empreendedorismo. Inspirado pelo pai e pela coragem de uma tia que se mudou para São Paulo apenas com a perspectiva de vencer na vida e conquistou o seu lugar ao sol no meio empresarial da maior cidade da América Latina, o jovem acadêmico de 19 anos diz que não consegue conceber sua vida desconectada do verbo empreender.

“Acredito no que o meu pai sempre me dizia, quando eu perguntava como ele conseguia vender suas peças de artesanato: Filho, a pessoa só não ganha dinheiro se não quiser; se você tiver disposição e vontade para vencer, você consegue ir além. Então, eu acredito, que as boas ideias podem se tornar ótimos negócios e o Sebrae tem sido um grande propagador dessa verdade, ajudando milhões de pessoas em todo o Brasil a fazer de seus sonhos uma realidade”, atestou.
  
Homenagens: IES e professor mais indicado

Também receberam o troféu do Desafio Universitário Empreendedor, a Faculdade Pitágoras, de São Luís, como Instituição de Ensino Superior (IES) com maior número de inscrições no ranking acumulado (histórico) e a Faculdade São José dos Cocais, de Timon, com maior número de inscrições no Ciclo 2016.

O professor Wilson Nascimento (Faculdade São José dos Cocais, Timon), foi o mais indicado pelos universitários no Ciclo 2016, assim como no ranking histórico. “Esse ano tornamos o Desafio uma atividade interdisciplinar do curso de Ciências Contábeis da Faculdade e obtivemos um ótimo desempenho: dos 40 semifinalistas, oito foram de nossa instituição, mas apenas quatro quiseram participar dessa etapa presencial”, coloca o docente da disciplina Trabalho Interdisciplinar Dirigido.

Diretor técnico José Morais 

Para o Sebrae as experiências dos universitários por si só já validam o jogo. “Com o Desafio, o nosso objetivo é fazer a percepção dos participantes expandir-se para que possam observar e perceber o mercado e as oportunidades, buscar soluções dentro de suas áreas de conhecimento e fazer disso um negócio real, rentável e sustentável. Ao longo desses 16 anos de história do Desafio, já tivemos mais de 1 milhão de universitários envolvidos e, cremos, que uma boa parte deles enveredou no mundo dos negócios”, aponta o diretor técnico da instituição no Maranhão, José Morais.

Números do Ciclo 2016

Para o ciclo 2016, a iniciativa reuniu mais de 26 mil estudantes universitários e 502 professores de todo país. No Maranhão, foram 316 estudantes universitários de 25 instituições de nível superior, que participaram de jogos de negócios para desenvolver habilidades empreendedores e corporativas, o que os deixou mais preparados para os desafios do mercado.

Dos 40 semifinalistas 15 vieram de Timon, Caxias, Imperatriz, Estreito, Açailândia, Buriticupu, Chapadinha e Santa Inês e os demais 24 são de três municípios da ilha de São Luís: a capital, Paço do Lumiar e São José de Ribamar.

A etapa nacional será totalmente presencial e premiará cada estudante da equipe vencedora com R$ 20 mil (primeiro lugar), R$ 10 mil (2º lugar) e R$ 5 mil (3º lugar).


Nenhum comentário:

Postar um comentário