terça-feira, 4 de abril de 2017

Carlinhos Maranhão quer criar Partido Gay do Brasil

Carlinhos Maranhão com Michel Temer 
Aumentar a participação de homossexuais na política e em defesa dos direitos das minorias sexuais oprimidas, além da disputa política entre direita, esquerda ou terceira via, surge no país uma via alternativa aos partidos, a criação do Partido Gay Brasileiro, tendo à frente o servidor público maranhense Luís Carlos Ferreira, de 42 anos.

Para ele, em vez da concorrência entre vermelho e azul na política, o futuro PGB pretende reunir todas as cores do arco-íris em uma plataforma que contenha a defesa dos direitos das minorias sexuais oprimidas, segundo.

Carlinhos Maranhão, como é mais conhecido, informa que a campanha pela criação do Partido Gay Brasileiro vai começar em novembro deste ano as assinaturas para a sua fundação. O Tribunal Superior Eleitoral exige 1000 milhão de assinaturas de simpatizantes e etc.

“A campanha será oficialmente lançada em outubro, um ano antes das eleições. ‘Não tenho pretensão de ganhar, o importante é disputar e conquistar espaço’, diz Carlinhos.

O fundador do PGB tenta conseguir apoio de simpatizantes e homossexuais e todos os gêneros ou com apoio de simpatizantes para ajudarem na formação do partido e fornece até seu telefone pessoa (061)96753380 (WhatsApp) para quem deseja contribuir na campanha para a formação do primeiro partido gay da América Latina.

Em novembro do ano passado, ele esteve em Brasília, na Câmara dos Deputados onde disse que conseguiu bastante incentivo para continuar com a criação do partido. Carlinhos também já apelou para algumas autoridades de Teresina (PI), que divide fronteira com Timon (MA). (Com informações do Blog do Luis Cardoso). 



Nenhum comentário:

Postar um comentário