terça-feira, 2 de maio de 2017

Deputado João de Deus destaca audiência pública em Castelo do Piauí sobre as reformas

Deputado João de Deus Sousa (PT-PI)
O deputado João de Deus (PT) comentou hoje (2/5) as comemorações do 1º de maio, Dia do Trabalhador, destacando a audiência pública realizada na Câmara Municipal de Castelo do Piauí para discutir as reformas trabalhista e previdenciária, que contou com a presença da maioria dos vereadores e lideranças políticas do município e de cidades como São Miguel do Tapuio.

"O que comemorar neste primeiro de maio? E o presidente vai à TV defender a reforma no dia do Trabalhador. Mais de 74% dos brasileiros reprovam as reformas trabalhistas e da Previdência. “Foi um tapa a fala seu Michel Temer. A população não deixa se enganar. Ela sabe o quanto são danosas as reformas para a população brasileira, que vai contra as leis trabalhistas, quando muda por completo as regras da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), inclusive retirando direitos já consolidados”, disse.

Aprovar a reforma trabalhista é, segundo João de Deus, estabelecer que as negociações entre as pessoas estejam acima da lei. “Foi isso que a reforma trabalhista aprovou.  Michel Temer colocou os acordos acima da lei . Daqui para frente a lei não terá valor diante de um negociação entre patrão e empregado. E quem está reivindicando isso? Evidentemente que não são os trabalhadores”.

Segundo o orador, a ascensão de Temer à Presidência da República atende aos interesses patronais, que de forma tendenciosa, gananciosa, tentam tirar os direitos dos trabalhadores. “Não foi á toa que 40 milhões de trabalhadores cruzaram os braços no dia 28. Em São Paulo para o sistema transporte coletivo e metrô grande e maioria do comércio parou, prova de que a reforma realmente é um tiro no peito do trabalhador brasileiro. Esse é prêmio que o senhor Michel Temer deu ao trabalhador brasileiro... Porque que ele (Temer) não cobra das empresas como Bradesco que deve mais de meio bilhão de reais à Previdência? É importante que essa casa se manifeste... Dizer que essa reforma vai gerar emprego é uma falácia”, acrescentou.

O deputado Dr. Pessoa (PSD) disse que estudou e leu sobre as reformas e entende que da forma como está sendo feita a reforma é açodada, desequilibrada,  danosa aos interesses dos brasileiros, principalmente dos trabalhadores. “Não sou imbecil e nem doido para achar que essas reformas vão resolver o problema do país. Essa reforma é perversa”, avaliou Pessoa.

João de Deus encerrou a fala lembrando que a Câmara Municipal de Castelo do Piauí aprovou que seja elaborado e enviado um documento para bancada Federal para que volte contra as reformas. Fonte: Alepi 



Nenhum comentário:

Postar um comentário