quinta-feira, 18 de maio de 2017

TIMON: Saúde apresenta Relatório Quadrimestral de 2016



A Câmara dos Vereadores de Timon realizou, na manhã desta quinta-feira (18), audiência pública para análise do relatório quadrimestral de prestação de contas do ano de 2016 da Secretaria Municipal de Saúde (SEMS).

O Relatório engloba as ações e serviços em saúde que são desenvolvidos dentro do município, bem como os recursos aplicados pelo setor. Trata-se de um documento detalhado sobre todas as atividades executadas, em atendimento à Lei Complementar Nº 141/12, que dispõe, dentre outros itens, sobre a avaliação e o controle das despesas.


O gestor municipal de Saúde, Marcio Sá, iniciou a apresentação. “Para nós é um prazer estar aqui, mais uma vez, para apresentar o nosso relatório aos senhores parlamentares e à população. Essa é uma oportunidade de apresentarmos nosso trabalho e nos colocarmos à disposição para que todos possam tirar suas dúvidas”, disse o secretário.

Ainda em sua fala, Marcio enfatizou os avanços conquistados desde o início da gestão, mesmo diante da crise econômica. “O governo não tem medido esforços para que a população de Timon tenha acesso aos serviços essenciais de Saúde. Lembramos que a Saúde Pública não é de responsabilidade apenas do município, ela é tripartite: União, Estado e Município. E a administração municipal vem fazendo seu trabalho, mesmo diante da crise, e temos conseguido cumprir com o nosso papel. Muita coisa já foi feita e temos consciência de que muito mais ainda precisa ser realizado e, por isso, estamos a cada dia trabalhando e lutando para melhorar essas questões”, pontuou o gestor.


O relatório do terceiro quadrimestre da Saúde foi detalhado aos presentes pelo assessor técnico da SEMS, Leonardo Davis Rocha, que apresentou dados, entre os quais, o montante e a fonte de recursos aplicados, auditorias realizadas ou em fase de execução e a oferta de serviços públicos na rede assistencial própria, contratada e conveniada.

“Fizemos uma prestação de contas relativa ao financeiro, vigilância em saúde, atenção básica, as despesas a pagar, os indicadores de saúde, as auditorias e todos os serviços que foram oferecidos. Além disso, as questões de média e alta complexidade”, disse o assessor, acrescentando ainda que todos os resultados foram considerados positivos pela secretaria e pela gestão municipal. Fonte: Ascom/Sems 

Nenhum comentário:

Postar um comentário