quinta-feira, 1 de junho de 2017

“A segurança acabou no Maranhão”, diz deputado governista da base de Dino

Deputado estadual Raimundo Cutrim (PCdoB)

O deputado estadual Raimundo Cutrim (PCdoB) fez forte crítica hoje à atuação política de auxiliares de primeiro escalão do governador Flávio Dino (PCdoB).

Ele apontou os secretários Carlos Lula, de Saúde, e Jefferson Portela, da Segurança Pública.

“A gente liga para o secretário de Saúde e ele nem atende, faz 90 dias que eu estou querendo marcar uma audiência com ele e não consigo, mais de 90 dias. E isso é uma falta de respeito com o deputado e com o político, porque eu não vou pedir aqui para o presidente da Assembleia intermediar uma fala minha com o secretário, porque ali ele tem uma obrigação de atender todos os 42 deputados. Porque nós precisamos de uma informação, precisamos levar um pleito de um município, e nós não podemos porque o secretário não atende. Você liga para o secretário de Segurança, ele não atende. Eu larguei de ligar, liguei 10 vezes para marcar, mas deixei porque eu não preciso dele. Eu não preciso de segurança para nada, para quê? Eu fui secretário por quase 12 anos, mas nunca fui chamado para nada, pelo menos para dar uma opinião”, disse.

O comunista afirmou que apresentará um projeto de lei no Legislativo que vai impor os secretários de Estado a comparecerem na Assembleia, a cada seis meses, para prestarem contas de suas ações.

“Eu estou entrando agora com um projeto, na segunda-feira, para que os secretários sejam obrigados a semestralmente prestar contas de sua pasta perante a comissão ou o Plenário. É obrigatório sob pena de crime de responsabilidade. Porque os deputados, como fiscais do governo, precisam saber o que está acontecendo na pasta”, enfatizou.


“A Segurança acabou no estado do Maranhão, não existe. A Segurança no estado do Maranhão está na UTI, não existe, acabou. Falta de credibilidade”, concluiu.

O Governo do Estado ainda não se pronunciou sobre as críticas do aliado. (Com informações do Blog do Ronaldo Rocha). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário