terça-feira, 26 de setembro de 2017

HUT é referência para doação de órgãos no Piauí

O hospital é responsável por mais de 70% das doações.



Responsável por mais 70% das doações de múltiplos órgãos e mais de 30% de córneas o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) é considerado pela Central de Transplantes do Piauí como uma referência. Para agradecer as equipes do HUT pelo empenho e dedicação durante os processos de doação a Central realizou hoje, 26, pela manhã, uma solenidade com entrega de brindes e camisetas da Semana Nacional de Doação de Órgãos. De acordo com Lourdes Veras, coordenadora da Central, o HUT é o hospital mais importante para a doação de órgãos no estado do Piauí.

“Uma doação de múltiplos órgãos contempla cinco receptores em lista, pois são duas córneas, dois rins e um fígado. Portanto, estamos aqui hoje para agradecer e homenagear os gestores e profissionais do HUT e da Fundação Municipal de Saúde que sempre abraçaram a doação de órgãos no Piauí. Essas equipes tem sido de excelência para o nosso trabalho”, destacou Lourdes Veras.

Gilberto Albuquerque, diretor geral do HUT, disse que por ser uma referência para atendimento de urgência e emergência do trauma em todo Piauí o HUT possui o maior número de potenciais doadores. “Nossas equipes são preparadas para conversar e esclarecer as famílias sobre doação de órgãos. O acolhimento nesse momento é o passo mais importante. Só a família pode autorizar uma doação de órgãos, portanto é importante conversar com a família e externar sua vontade de ser ou não um doador”, explicou o diretor.

Apesar de possuir o maior sistema de transplantes do mundo o Brasil ainda está abaixo da média considerada ideal. O Brasil possui 14 doadores por milhão de habitantes e a média nacional é de 15 doadores por milhão de habitantes. O desconhecimento sobre o tema é um dos principais motivos de recusa das famílias.

“Aqui no HUT estamos sempre realizando palestras e distribuindo materiais educativos sobre a importância da doação de órgãos. Porém, mais importante do que isso é manter a família informada sobre seu desejo de ser ou não um doador. Pode tornar o processo de decisão menos doloroso”, disse Dr. Gilberto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário