quarta-feira, 28 de março de 2018

BALAIO DE GATO: Vereadores defendem o afastamento da Mesa Diretora da Câmara de Timon

Mais um capítulo, vereadores trataram do afastamento da Mesa Diretora da Câmara de Timon

Dr. Tuá, Anderson Pêgo, Ramon Júnior e Uilma Resende 

O entendimento entre os 21 vereadores anda cada dia mais longe e só tende a piorar. Para surpresa de muitos que assistiam a sessão da Câmara Municipal na manhã desta quarta-feira (28), o decano da Casa, vereador Dr. Tuá levou a tribuna um assunto para lá de polêmico e talvez nunca tratado ali em outras gestões que é o do possível afastamento da Mesa Diretora presidida pelo vereador Uilma Resende.

"Senhor presidente [Uilma Resende], Vossa Excelência já leu a lei de Improbidade Administrativa? Vossa Excelência deu uma entrevista a um jornalista, radialista sei lá o que é... Lei da Improbidade Administrativa, deixar de fazer o ato de ofício, aí Vossa Excelência fez foi reconhecer que o erro foi seu. Com todo respeito, mas, Vossa Excelência atirou no pé, Vossa Excelência disse que errou, que o erro foi seu. Então Vossa Excelência cometeu um ato de improbidade administrativa, ou seja, na ocasião a Vossa Excelência representa a Mesa, então a Mesa todinha cometeu um ato de improbidade administrativa. Então aqueles que se sentem lesados devem procurar a Justiça”, disse o vereador Dr. Tuá.

Em aparte ao discurso do Dr. Tuá o líder da oposição, vereador Anderson Pêgo disse que, "... Deixar de cumprir ato de ofício, o que é ato de ofício? É um ato que só eles [Mesa Diretora] poderiam fazer que era promulgar a lei. Deixar de fazer ato de ofício de forma dolosa é crime de improbidade administrativa cabendo uma representação junto a Corregedoria e no Conselho de Ética desta Casa e ao Ministério Público que apure o crime, porque isso é um crime! Deixar de fazer ato de ofício, então, toda a Mesa deve ser afastada, toda a Mesa deve ser suspensa pelo Conselho de Ética desta Casa, pela Corregedoria e que se abra um processo criminal dentro do Ministério Público Estadual para que se apure".

Outro que aparteou Dr. Tuá foi o vereador Ramon Júnior e reforçou sobre o afastamento da Mesa Diretora da Câmara Municipal. "... Então e Vossa Excelência [vereador Uilma Resende] e a Mesa como um todo praticaram ato de improbidade administrativa que consequentemente todos os vereadores que se sentirem violados os seus direitos podem entrar sim com uma representação contra a Mesa Diretora para que o Conselho de Ética, através dos vereadores que fazem parte, apurar o caso e, consequentemente, tomar todas as medidas cabíveis. Porque hoje essa Mesa é improba é uma Mesa ilegal e que nós temos sim que fazer representação tanto aqui no Conselho de Ética como no Ministério Público para que afaste essa Mesa de imediato porque ela não representa essa Câmara Municipal, até porque, foi votada uma lei e foi aprovada pela maioria desta Casa, 21 vereadores, e a Mesa não cumpriu com o seu papel que é de ofício”, frisou o vereador Ramon Júnior.

"... Vossa Excelência [presidente Uilma] vai estar enrolado com a Justiça. É bem capaz de Vossa Excelência não terminar o mandato de presidente que é uma coisa ruim para a história deste Parlamento”, afirmou Dr. Tuá, ao finalizar seu discurso.

“Boa sorte e um abraço”

Usando sempre o breve comentário, o presidente da Câmara, vereador Uilma Resende disse que "... O Ministério Público não fica a menos de cem metros daqui e aos vereadores que quiserem ir para lá boa sorte e um abraço, que não vou aceitar ameaça e imposição de ninguém, tenho a cabeça tranquila e a consciência limpa do que foi feito aqui na Casa”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário