quinta-feira, 31 de maio de 2018

Perseguição contra a mãe do vereador Kaká do Frigo Sá ganha destaque na TV Antena 10


A entrevista do prefeito Luciano Leitoa para falar dos investimentos na reforma e requalificação da Ceasa de Timon, foi ofuscada quando entrou o assunto da perseguição do mesmo a mãe do vereador Kaká do Frigo Sá, seu ex-aliado político

Prefeito Luciano Leitoa (PSB)

O prefeito Luciano Leitoa (PSB) ao conceder entrevista ao Programa Bancada Piauí, da TV Antena 10, na tarde de quarta-feira (30), para falar dos investimentos previstos na ordem de R$ 7 milhões visando à reforma e requalificação da Ceasa de Timon acabou perdendo a importância em se falando da expectativa do tema. Talvez, ele nem imaginava que o tal assunto fosse ofuscado pela polêmica em torno da questão levantada pelos apresentadores  da perseguição do próprio prefeito Luciano Leitoa contra a mãe do vereador Kaká do Frigo Sá (PSB), conforme relato do mesmo parlamentar em discurso na tribuna da Câmara Municipal de Timon há poucos dias atrás. Nesse sentido, a crise que abala o seu governo envolvendo os Poderes Executivo e Legislativo ganhou muito mais importância na entrevista do que a falácia delirante dele tentando destacar a obra em si. O povo de Timon não acredita mais em conversa fiada e em vídeos produzidos mostrando maquetes por uma empresa de comunicação que leva milhões da Prefeitura. A prova disso é o Ginásio de Esportes Francisco Carlos Jansen, localizado na Avenida Teresina, que nunca foi concluído.

Vereador Kaká do Frigo Sá (PSB), mesmo partido de Leitoa 

Sem muita convicção, o prefeito Luciano Leitoa tentou explicar a crise entre ele e a mãe do vereador Kaká do Frigo Sá, uma mulher de 74 anos. Segundo relatou Kaká do Frigo Sá, em desabafo na tribuna do Legislativo, a sua mãe vem sofrendo perseguição política mesmo aposentada pelo INSS, visto que não faz parte mais do quadro da Prefeitura de Timon, na função de Agente de Saúde, sendo lotada anteriormente no Povoado 89, zona rural do município.

 Mesmo assim, ainda responde processo administrativo. Kaká admitiu que a retaliação surgiu depois que ele contrariou interesses do atual prefeito Luciano Leitoa, ao declarar voto contra o candidato de Leitoa a presidência da Câmara Municipal de Timon. 

“Tudo isso, porque eu não fiz a vontade do prefeito Luciano e do pai dele Chico Leitoa em votar no candidato deles à presidência da Câmara. Eu tenho minha opinião e se o prefeito não entende minha opinião tudo bem: mãe é mãe, mãe é sagrada e isso atribuo a eles [Luciano e Chico Leitoa] e levo isso como um ato covarde de perseguição”, desabafou à época o vereador Kaká.

Agora, durante a entrevista na TV antena 10, de Teresina, Luciano Leitoa tentou passar a ideia de que é vítima nesse caso ao falar que se sentiu ameaçado pelo vereador Káká do Frigo Sá. Leitoa disse temer por alguma atitude do vereador Kaká do Frigo Sá. Por isso, já recomendou sua assessoria jurídica que adote providências nesse fato. Ele lembrou que em 2013 chegou a sofrer um atentado. Mas até hoje nunca foi devidamente esclarecido nem pela Polícia Civil de Timon e nem muito menos pelo prefeito Luciano Leitoa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário