quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Setembro Amarelo é articulado em Timon

Secretário de Saúde. Márcio Sá, entre as servidoras da SEMS 

Na manhã de quarta-feira (29) o Secretário Municipal de Saúde, Marcio Sá, esteve reunido com sua diretora administrativa, a diretora da Coordenação de Saúde Mental e as coordenadoras dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), para discutir ações a serem desenvolvidas na campanha do Setembro Amarelo.

A mobilização que ocorre no mês de setembro objetiva conscientizar a população sobre a realidade do suicídio e mostrar que existe prevenção em mais de 90% dos casos, segundo a Organização Mundial da Saúde.

“Tendo em vista que a temática é considerada, atualmente, um problema de saúde pública no mundo, este é um momento oportuno de articularmos ações alusivas a esta mobilização nacional. Segundo Organização Mundial de Saúde, mais de 800 mil pessoas por ano cometem o suicídio no mundo”, disse o secretário Marcio Sá.

DADOS SUICÍDIO

O suicídio é considerado um problema de saúde pública e mata 1 brasileiro a cada 45 minutos e 1 pessoa a cada 45 segundos em todo o mundo. Pelos números oficiais, são 32 brasileiros mortos por dia, taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer. Pelo menos o triplo de pessoas tentaram tirar a própria vida e outras chegaram a pensar em suicídio. Apesar de números tão alarmantes, o assunto ainda é tratado como tabu. Evita-se o assunto, o que só colabora para seu aumento dos casos, pois as pessoas muitas vezes não sabem que podem procurar ajuda.


Vigilância Sanitária realiza panfletagem de Combate ao fumo


A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Vigilância Sanitária, realizou nesta quarta-feira (29), na Ponte Metálica uma panfletagem em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Fumo celebrado neste dia 29 de agosto.

O Dia Nacional de Combate ao Fumo foi criado pela Lei nº 7.488 de 11 de junho de 1986 que  determinou a realização de comemorações no dia 29 de agosto em todo o território nacional.

Em Timon a ação objetivou chamar a atenção das pessoas para os prejuízos que o cigarro pode causar à saúde, bem como orientar como buscar ajuda para enfrentar o vício.

O TABAGISMO

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera o tabagismo como uma epidemia global, responsável por cerca de 6 milhões de mortes anuais, dos quais mais de 600 000 por exposição involuntária à fumaça do tabaco, denominada tabagismo passivo. Esta epidemia, de acordo com a OMS pode matar mais de 8 milhões de pessoas por ano até 2030, caso nada seja feito. A OMS considera que mais de 80% dessas mortes evitáveis estarão entre pessoas que vivem em países de baixa e média renda. Fonte: Ascom/Sems 



Nenhum comentário:

Postar um comentário