terça-feira, 11 de setembro de 2018

Vice-presidente do Solidariedade do Piauí vai ao TSE contra diretório nacional


 
Vice-presidente do Solidariedade Piauí, Jorge Lopes
O vice-presidente do Solidariedade no Piauí, Jorge Lopes, ingressou com Mandado de Segurança contra a direção nacional do partido. O motivo é a disputa interna na legenda pelos recursos do fundo de financiamento de campanha. Jorge Lopes é candidato a deputado federal pela sigla. 

De acordo com Jorge Lopes, o Piauí tem sido discriminado. Segundo ele, até o momento, o único candidato do Estado pelo partido a deputado, a receber recursos é a candidata Major Elizete. Os demais não foram contemplados com a ajuda para financiar as campanhas.

O ministro do Supremo Tribunal Eleitoral, Jorge Mussi, deu o prazo para a direção nacional apresentar a defesa. O ministro pede que o partido explique quais os critérios utilizados para a distribuição de recursos.

Segundo Jorge Lopes, pela resolução de número 4 do partido, a candidata não teria os critérios mínimos para receber os recursos do Fundo.

"Ela não tem uma história de militância no partido. Se filiou recentemente. Nunca foi candidata. São vários critérios que eu me enquadro, por exemplo, e ela não. A direção nacional tem que explicar esses critérios", disse.

O candidato a governador pelo Solidariedade, Dr. Pessoa teria recebido até o momento R$ 200 mil, enquanto Major Elizete recebeu R$ 500 mil do partido.

A reportagem tentou entrar em contato com Major Elizete, mas não obteve retorno. O espaço continua aberto. (Com informações do Portal Cidade Verde)


Nenhum comentário:

Postar um comentário