segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Polícia investiga possível tortura contra homem morto com órgão genital cortado em Teresina


Segundo Baretta, a Polícia investiga se houve a participação de uma ou mais pessoas na execução do crime, assim como, se a vítima foi levada ao local, que não é de fácil acesso

Polícia investiga possível tortura em homem morto com órgão genital cortado em Teresina (Foto: Edrian Santos/OitoMeia)

A Polícia Civil investiga a morte de um homem que teve o órgão genital cortado em Teresina na última sexta-feira (19/10). O corpo da vítima foi encontrado em um terreno baldio, parcialmente despido e sem identificação na Vila Mandacaru, zona Leste da capital. Na cena do crime, os policiais encontraram a genitália da vítima dentro de um bolso da calça que ele usava.

Segundo o delegado Baretta, coordenador do Departamento de Homicídios (DHPP), Antônio Francisco Pinheiro de Oliveira levou pelo menos três tiros na região da nuca, além de ter a genitália decepada. Equipes já fizeram as oitivas iniciais e descobriram novas informações sobre o histórico da vítima.

“Queremos saber se a vítima foi morta no local, se houve algum requinte de crueldade e sofrimento antes da morte, [já que ele teve o membro decepado]. Temos informações de que esse rapaz teria envolvimento com mulheres casadas e uma delas vive na região. Não podemos dar mais detalhes para não atrapalhar as investigações. Um amigo esteve no dia anterior com a vítima em um bar e ele teria mostrado fotos dessas pessoas através do Whats App. Mas, não estamos levando à investigação apenas para esse lado. Queremos saber se o motivo é passional ou se houve algum outra motivação criminosa”

Ainda segundo o delegado, a Polícia investiga se houve a participação de uma ou mais pessoas na execução do crime, assim como, se a vítima foi levada ao local, que não é de fácil acesso.

“O inquérito policial já está em andamento. Estamos aguardando o laudo cadavérico e da cena do crime. Queremos saber quantas pessoas participaram, se ele foi levado e se tem além da passionalidade, há outra motivação criminosa por trás desse crime”, finalizou o delegado.
 
Fonte: OitoMeia

Nenhum comentário:

Postar um comentário