quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Timon apresenta mais um índice baixo de infestação do Aedes Aegypti



Mantendo o ritmo de combate e controle de doenças como Dengue, Zika e Chikungunya a cidade de Timon mantem o baixo índice de infestação do mosquito Aedes Aegypti, apresentando referência de 0,5% percentual no Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRA) - valor abaixo do considerado aceitável pelo Ministério da Saúde, que é 1%.

O resultado obtido colocou, mais uma vez, a cidade na faixa verde, representando baixo risco para ocorrência de doenças causadas pelo mosquito. “Esse é um resultado adquirido com muito esforço e dedicação de nossos agentes de endemias, com o constante trabalho de prevenção e conscientização da população, além da parceria com a Regional de Saúde de Timon”, falou o secretário municipal de saúde, Marcio Sá.


Em Timon, as ações de combate aos criadouros do mosquito são realizadas o ano inteiro, mesmo nos meses de baixa incidência de doenças como a Dengue e intensificados nos meses mais propícios para o aparecimento do mosquito.

“Nossa meta é fazer com que esse percentual permaneça e agradecemos também à população que está mais consciente e contribuindo para o não surgimento do mosquito. Só temos que comemorar e continuar com o trabalho, visando obter sempre resultados positivos”, disse o coordenador do Controle de Endemias da secretaria, Dolamito Marques.

No período de 15 a 19 de outubro, foram visitados em média 2.640 imóveis em toda a região de Timon. A ação contou com uma equipe de supervisão da Regional de Saúde de Timon, responsável pelo setor vetorial, e 36 agentes de controle de vetor do município que realizaram a amostragem. Foram pesquisados imóveis de diferentes áreas para detectar a frequência de criadouros do mosquito transmissor da dengue e as ações eficientes de combate.

Zumba conscientiza sobre a luta contra Câncer de mama


Aconteceu nesta última quarta um grande aulão de zumba realizado pelo Hospital Alarico Nunes Pacheco (HRANP) em parceria com as Secretárias Municipais de Saúde, Educação, Esporte e UPA.

O mês de outubro tem sido recheado de ações que visa a conscientização ao combate do câncer de mama. São atividades que levam palestras, rodas de conversas, oficinas, consultas, exames e no caso do HRANP, procedimentos cirúrgicos.


Outubro Rosa

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o movimento conhecido como Outubro Rosa nasceu na década de 1990, para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. A data é celebrada anualmente, com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama, promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, divulgar informações sobre o autoexame e contribuir para a redução da mortalidade.

Fonte: Ascom/Sems 

Nenhum comentário:

Postar um comentário