quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

SEM DEFINIÇÃO: Uilma Resende é acusado pela oposição de usar manobra para adiar mais uma vez, a eleição na Câmara Municipal de Timon

Vereador Uilma Resende (PDT) e o prefeito Luciano Leitoa (PSB)

O suspense continua depois de várias datas agendadas para a realização da eleição em torno da nova Mesa Diretora da Câmara Municipal de Timon sem a concretização do ato. Desta vez, recentemente o presidente da Casa, vereador Uilma Resende (PDT), usou a Assessoria de Imprensa para emitir uma Nota Oficial junto aos órgãos de comunicação na qual definindo o dia 20 de dezembro (quinta-feira) como data certa da votação. Porém, Resende voltou atrás e decidiu não cumprir com sua decisão ao deixar de publicar a convocação de sessão extraordinária no Diário Oficial daquele Poder até a noite de terça-feira (18).


Parlamentares da oposição interpretam a atitude como mais uma manobra do atual presidente Uilma Resende visando ganhar tempo na tentativa de reverter o quadro de derrota se a eleição fosse cumprida nesta quinta-feira (20). Pelos cálculos, o vereador Helber Guimarães, do G11, representando a oposição ganharia a disputa com 11 votos a favor e 10 contra do candidato da situação governista municipal recém indicado para o cargo, o vereador Francisco Torres (MDB). Apesar das manobras, a Lei Orgânica do Município determina que a eleição terá que ocorrer até o dia 31 de dezembro deste ano. A opinião é unânime entre observadores tanto do lado governista como do lado oposicionista que a vitória de Helber Guimarães é totalmente garantida com o apoio dos 11 colegas da bancada.

Helber Guimarães reage em rede social 

Desde fevereiro de 2018, a Câmara Municipal virou o centro das atenções de forma negativa. Ao longo de quase um ano, o plenário foi palco de desentendimentos, brigas e muita confusão por causa dessas remarcações de novas datas sem a realização da eleição por parte do presidente do Poder, Uilma Resende. Diante desse impasse, a oposição suspeita da intromissão do prefeito Luciano Leitoa que não quer admitir a derrota de sua base política no Legislativo Municipal, tendo em vista a manutenção da união entre o grupo de oposição. Por isso, tantos adiamentos desnecessários levando ao Parlamento Municipal a sofrer uma onda de desgaste perante a opinião pública de maneira geral. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário