terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

PI: MPT reforça a segurança pública no Piauí viabilizando o Projeto Mobile da Polícia Militar



Uma parceria entre Ministério Público do Trabalho no Piauí (MPT-PI) e a Polícia Militar do Piauí (PM-PI) prevê o repasse de quase 2,5 milhões de reais, provenientes de multas aplicadas em uma ação civil pública ajuizada pelo MPT na Justiça do Trabalho, para que a PM possa implantar, em suas unidades móveis, o Projeto Mobile, que proporcionará maior eficiência no atendimento de ocorrências pelos policiais militares, beneficiando toda a população do Estado.

O Projeto Mobile é constituído de aparatos tecnológicos como softwares, servidores e kits de tecnologia móvel e embarcada que serão utilizados na consulta de dados, na comunicação entre guarnições, na remessa de registros para outros órgãos e na lavratura de termos circunstanciados de ocorrência, os TCO’s.

O procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho Ednaldo Brito explica que esta é mais uma destinação social que o MPT-PI realiza em decorrência de suas ações. “O intuito é reverter indenizações e multas apuradas em ações civis públicas em prol da sociedade piauiense, que será muito beneficiada com o projeto por otimizar o atendimento às ocorrências, evitando, por exemplo, que o Policial Militar precise se ausentar do local em que está fazendo a ronda para lavrar o TCO em algum distrito policial. Isso deixará o Policial Militar mais presente na comunidade onde está fazendo a ronda”, declara.

O investimento inclui 138 kits de tecnologia embarcada, três servidores de armazenamento do sistema, produção e banco de dados; Sistema de Registro e Despacho de ocorrências (contemplando PMPI, Corpo de Bombeiros Militar do Piauí, Polícia Civil do Piauí e Departamento de Trânsito do Piauí); e talonário eletrônico de aplicação de multas e Módulo de Vistoria Técnica do CBMPI. “Esta verba é proveniente de Ação Civil Pública ajuizada contra a Companhia Energética do Piauí (CEPISA) em razão do descumprimento de obrigações em meio ambiente do trabalho e o valor será pago em seis parcelas”, Ednaldo Brito explica. Fonte: MPT/PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário