domingo, 24 de março de 2019

A polícia das águas

Da Coluna do jornalista Arimatéia Azevedo, do Portal AZ


A Polícia Civil do Piauí, que já atua em casos de furtos de energia, inclusive com prisões de suspeitos feitas mediante uma publicização que não encontra paralelos no país, vai agora também estender essa atuação à concessionária dos serviços de água e saneamento na cidade de Teresina. Convênio neste sentido foi celebrado entre a Polícia Civil e Águas de Teresina. Pelo que foi acordado, as convenentes passam a agir conjuntamente no “combate à utilização clandestina de água e a consequente evasão fiscal, bem como a proteção e a segurança da sociedade, relativamente às condutas que envolvem o uso irregular de água, tipificadas pela legislação criminal em vigor (art.155 e 171 do código penal, por exemplo), por tratar-se de crimes de ação pública incondicionada que reclamam do Estado o desenvolvimento de constante atividade repressiva”. A Águas de Teresina vai identificar os desvios, informar ao Greco (Grupo de Repressão ao Crime Organizado), que atuará para até prender em flagrante quem for pego desviando água através dos chamados “jacarés”. Mensalmente, a Águas de Teresina repassará R$ 10 mil para as despesas necessárias à execução do convênio. Também vai a concessionária de serviços de saneamento fornecer microcomputador, impressora, fotocopiadora laser, papel, toner, telefone celular e combustível à equipe responsável pela apuração dos crimes praticados. Ou seja, vai ter uma espécie de “personal polícia” à disposição de uma empresa privada por um preço bastante módico.


Nenhum comentário:

Postar um comentário