terça-feira, 16 de abril de 2019

PI: Laudo psiquiátrico descarta insanidade mental de acusado de matar Aretha Dantas


Defesa de Paulo Alves do Santos Neto informou que irá pedir novo exame

Por *Lorena Linhares, G1 PI


            Paulo Alves dos Santos Neto é réu por feminicídio — Foto: Reprodução/Facebook

O resultado do laudo psiquiátrico do acusado de assassinar Aretha Dantas, Paulo Alves dos Santos Neto, concluiu que ele não sofre de insanidade mental. O resultado foi informado pela defesa e pela acusação do acusado. A defesa disse que vai pedir um novo exame.

Na segunda-feira (15) em publicação do Diário da Justiça, os advogados foram intimados para receber o resultado do exame. "Intimem-se as partes para se manifestarem sobre o Laudo de Exame Pericial (informática forense) e Relatório de Extração de Dados (...), encaminhados a este Juízo pelo Núcleo Policial Investigativo de Feminicídio".

O advogado de defesa de Paulo, João Marcos, informou ao G1 que irá solicitar um novo laudo porque, segundo ele, não foram obedecidas as condições previstas na lei para a realização do exame.

"Nós vamos pedir a nulidade desse laudo e pedir que seja refeito esse exame obedecendo tudo que está previsto na lei", explicou o advogado.

O G1 questionou que condições para o exame de sanidade mental não foram cumpridas e o advogado informou que, por questões "estratégicas", não poderia informar detalhes sobre o mérito da situação.

Marcus Vinícius, advogado que representa a família da vítima, informou que um novo pedido de exame teria apenas efeito "protelatório". "Eles não têm argumento, então isso apenas adiaria a decisão e a condenação. O laudo diz que ele nem sofre de insanidade mental e nem estava mentalmente alterado no dia do crime", afirmou.

Anulação de provas


Objetos pessoais da vítima e uma faca foram encontrados na casa em que ela morava com o suspeito — Foto: José Marcelo/G1PI

Foi publicado também no Diário da Justiça de segunda-feira (15) a anulação das provas encontradas na casa de Paulo Alves dos Santos Neto. Segundo o TJ-PI, a polícia não tinha autorização judicial para entrar na casa do suspeito.

Na casa de Paulo, foram encontrados seu carro com sangue da vítima, uma faca e uma carta na qual, segundo a polícia, ele demonstra raiva de Aretha Dantas. Além disso, a casa tinha cabelos da vítima e sangue pelo chão.

Relembre o caso


   Aretha Dantas, de 32 anos, foi assassinada no dia 15 de maio. — Foto: Arquivo pessoal

O corpo da cabeleireira Aretha Dantas foi encontrado no dia 15 de maio de 2018, com mais de 20 perfurações e marcas de atropelamento na Avenida Maranhão. O autor teria esfaqueado a vítima dentro do carro e depois jogado seu corpo na via.

No dia seguinte, Paulo Alves dos Santos Neto foi preso como principal suspeito. Em depoimento para a delegada Luana Alves, o ex-namorado da vítima confessou o crime.

*Lorena Linhares, estagiária sob supervisão de Maria Romero.



Nenhum comentário:

Postar um comentário