quarta-feira, 3 de abril de 2019

Prefeito Firmino decreta estado de emergência em Teresina

Medida dará maior agilidade burocrática nas ações das SDUs e Defesa Civil

Prefeito de Teresina, Firmino Filho visita áreas alagadas 

O prefeito Firmino Filho vai decretar estado de emergência em Teresina nesta quinta-feira (04) em decorrência das fortes chuvas ocorridas nos últimos dias e do aumento do volume dos rios que cortam a cidade. A medida caracteriza uma situação emergencial para dar agilidade burocrática nas ações das Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs) e na Defesa Civil do município.

“Só no mês de abril tivemos mais 200 milímetros de chuva na cidade e a previsão é que as chuvas continuem intensas. O rio Parnaíba vem subindo, com sua bacia recebendo água, e a situação do rio Poti é alarmante, podendo colocar em risco a população ribeirinha”, destacou o prefeito durante visita realizada no final da manhã de hoje a alguns pontos de alagamento.

Ele ressalta que, com o inverno rigoroso verificado em todo Nordeste, é preciso manter o estado de alerta e monitorar algumas regiões da cidade. “Sabemos que, na construção de uma cidade, a infraestrutura urbana é fundamental e, dentro dela, a última obra a ser construída é a de drenagem, porque ela serve por pouco tempo durante o ano e é muito cara. Mesmo assim, temos duas grandes galerias sendo feitas, a da zona Leste e a do Portal da Alegria, além de outras seis que estamos buscando recursos financeiros para execução das obras”, acrescentou o prefeito.

Até o momento, Teresina tem casos pontuais de desabrigados em decorrência das chuvas. Na zona Norte, uma região vulnerável, o conjunto de sistema de drenagem executado através do Programa Lagoas do Norte deu resultados positivos. “Se não tivéssemos feito essas intervenções, teríamos cerca de 5 mil famílias desabrigadas”, lembrou Firmino Filho ao frisar que, além de todos os serviços se melhorias, é preciso respeitar o meio ambiente.

“Mais do que investir e corrigir problemas do passado, é necessário ter uma observância rigorosa na legislação de drenagem, para que, com o passar tempo, a gente não tenha mais problemas. Temos na nossa cidade rios, riachos e caminhos de água, e eles precisam ser respeitados”, concluiu. Fonte: CCom/Teresina 



Nenhum comentário:

Postar um comentário