sábado, 4 de maio de 2019

2020 começou…



A semana que termina neste sábado foi intensa em termos de movimentações para as eleições de 2020, em São Luís. Coincidentemente, vários pré-candidatos e partidos expuseram alguns de seus passos rumo à disputa pela sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

O DEM largou na frente, ao confirmar – durante convenção estadual – o deputado estadual Neto Evangelista como pré-candidato do partido. Na esteira do debate, o PSL também se posicionou: confirmou convite ao ex-prefeito Tadeu Palácio, enquanto, nos bastidores, ainda trabalha pela filiação do juiz federal Roberto Veloso – que parece mesmo tentado a deixar a magistratura para entrar na política. Aliás, o magistrado é objeto da cobiça, também, do Partido Novo.

O MDB já disse que o ex-deputado federal Victor Mendes está em seus planos e que discute com o ex-parlamentar sua mudança de domicílio eleitoral. E, no PSDB, o deputado Wellington do Curso confirmou sua pré-candidatura.

São movimentos que, à medida em que o pleito se aproxima, tendem a se intensificar.

Falando nisso – Por falar na sucessão de 2020, quem também decidiu entrar no debate foi o deputado federal Eduardo Braide (PMN).

Até sexta-feira (3), apenas focado em divulgar seu mandato em Brasília, ele usou as redes sociais para tecer duras críticas ao prefeito Edivaldo Júnior. – São Luís foi enganada – declarou o parlamentar, referindo-se à eleição de 2016 e à propalada parceria Governo/Prefeitura.

Mais de um – Aliados do governador Flávio Dino (PCdoB) tentam dar ar de estranhamento ao fato de o PV indicar como pré-candidato o deputado Adriano Sarney e o MDB o ex-deputado Victor Mendes, em São Luís. Querem fazer parecer que há algum “racha” na oposição ao Palácio dos Leões.

Esquecem, contudo, que, a se seguir essa tese, a própria base governista estaria estraçalhada, com pelo menos cinco pré-candidaturas, a saber: Neto Evangelista (DEM), Osmar Filho (PDT), Duarte Júnior (PCdoB), Rubens Júnior (PCdoB) e Bira do Pindaré (PSB).

(Com informações da Coluna Estado Maior, do jornal O Estado do Maranhão)

Nenhum comentário:

Postar um comentário