quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Atividade do Setembro Amarelo reúne a comunidade na UBS do Conjunto Boa Vista



O Núcleo de apoio à Saúde da Família (NASF) promoveu uma tarde diferente, cheia de informação, mas principalmente de diálogo com a comunidade que frequenta a Unidade Básica de Saúde do Conjunto Boa Vista.

Psicólogo, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, assistente social, educador físico e médico psiquiatra estiveram envolvidos na programação, que faz parte das atividades alusivas ao “Setembro Amarelo”. O mês é dedicado à prevenção ao suicídio, um problema de saúde pública que tem atingindo pessoas com idades diversas.


Através de atividades como essas, que envolvem as pessoas que sofrem de doenças emocionais, como depressão e ansiedade, é que os profissionais de saúde estão conseguindo elevar a autoestima de muita gente na comunidade. A ideia é que elas possam entender mais sobre o problema e, a partir daí, ajudar a si mesmas, trabalhando as medidas preventivas às doenças.

“Eu estou aqui me tratando de uma tristeza enorme que sentia. Um sentimento eterno de solidão. Nos nossos encontros semanais com os profissionais de saúde, me sinto cuidada, amparada. Eles me ouvem e me orientam e assim eu tenho me sentindo cada vez melhor. Acho muito importante esse serviço de acompanhamento aqui do NASF”. – Maria Madalena, aposentada.

As ações não param por aí. Na ocasião, os profissionais do NASF apresentaram dois importantes projetos: O GAS (Gestão Autônoma da Subjetividade) e o Conversa de mãe. Ambos serão lançados respectivamente nos dias 26 de setembro e 03 de outubro.

“Com o projeto GAS, queremos acompanhar de maneira mais próxima os nossos jovens. Ainda dentro dessa perspectiva da Campanha do Setembro Amarelo, vamos oferecer informação, apoio, a abertura necessária para que os adolescentes possam falar sobre seus medos, ansiedades, dores e tristezas. Enfim, para que eles possam prevenir o adoecimento mental” – Andreia Leite, psicóloga.

Já pensando no público maternal, a assistente social Socorro Assunção explica que o projeto “Conversa de Mãe” surgiu da necessidade de esclarecer as dúvidas mais pertinentes entre as gestantes e as mães de 1ª viagem.

“Gestação em família, direitos e deveres, alimentação e a importância do aleitamento materno são as dúvidas mais comuns entre elas. A gente se envolve tanto com a problemática dessas mulheres, que isso pra gente é um combustível que nos ajuda a seguir e fazer a cada dia mais por elas”.  – frisa a assistente social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário